Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

VEJA Gente

Por Valmir Moratelli
Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios
Continua após publicidade

Juliano Cazarré explica por que não usa anticoncepcional com a mulher

Ator fala a VEJA: ‘Família grande dá trabalho, mas tem recompensa’

Por Valmir Moratelli Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 13 Maio 2024, 21h10 - Publicado em 14 set 2023, 07h01

Recentemente, Juliano Cazarré e sua família viveram um drama com a caçula, Maria Guilhermina, de 1 ano, que precisou fazer quatro operações no coração devido a uma doença rara. Agora em casa, ela se juntou a ele e a mãe, Letícia, 39, e aos outros quatro irmãos, Vicente, Inácio, Gaspar e Maria Madalena. Em conversa com a coluna, o ator de 42 anos, no ar na novela das 7 da TV Globo, Fuzuê, fala das relações familiares e por que não usa anticoncepcional para evitar gravidez. Há duas semanas, o casal contou publicamente que terá mais um filho.

Da onde você e sua mulher tiraram força para superar o drama com a caçula? Da fé, com certeza, é o que mais nos moveu, o que mais nos segurou, porque a gente entende que Deus apresenta a cruz para quem ele ama. A gente recebeu essa cruz no final da quaresma do ano retrasado, quando soube que teria uma filha com problema de coração. A gente sabe que só um Deus que nos ama chamaria para carregar a cruz junto com ele. A gente entende que o sofrimento faz parte da vida, em nenhum momento se desesperou. Estamos passando por tudo isso com fé e esperança de que ela vai superar isso, que vamos vê-la sorrir, brincar, crescer.

Como estão os outros filhos diante da recuperação dela? Todos participam, vivem isso. O Gaspar e a Madalena são menores, tenho a compreensão deles de criança. Já os mais velhos entendem que ela tem uma situação bastante delicada e todo mundo passa pelo quarto dela ao longo do dia, todo mundo faz visitinha, brinca com ela, ela reconhece os irmãos. Esse carinho deles é o melhor que podem fazer.

Que tipo de pai você é? Um pai presente seria a palavra que mais me define. Sei que o mais velho quer ser jogador de futebol, que o Inácio tem os dramas dele, mas é um menino muito intelectual, que gosta de ler. Gaspar é um menininho inteligente, tento canalizar essa inteligência para o bem. Estou sempre junto deles, proporcionando momentos divertidos, dividindo uma refeição, contando uma história na hora de dormir. Dou muito beijo, abraço eles o tempo todo e às vezes vejo que mais do que uma palavra, eles precisam de um abraço.

Sonhava em ser pai de tantos? Não, nunca imaginei. Fico muito surpreso quando olho a família numerosa que a gente tem hoje em dia. Fiquei feliz quando a Letícia falou: ‘vamos ter mais um’. Na hora meu coração gritou: ‘claro, vamos’. Porque poderia ter parado nos dois primeiros, mas a gente se abriu para ter uma família numerosa. Tem sido uma jornada muito gostosa, edificante. Família grande dá trabalho, mas ao mesmo tempo a recompensa é incalculável.

Continua após a publicidade

Por que não pensaram em ‘encerrar’ com a Maria? A gente é um casal aberto à vida. Sei que é uma proposta que parece meio anacrônica nos dias de hoje, mas é aquilo que a gente falou quando se casou no religioso, que a gente vai ter todos os filhos que Deus mandar, a gente está vivendo isso.

Vocês não evitam de nenhuma forma? Nenhum anticoncepcional? Não, de nenhuma forma.

Como você passa sua religião no dia a dia a eles? É uma família católica e eu me sinto no direito total de ensinar meus filhos dentro dessa mesma fé. Eles vão com a gente na missa, faz catequese no lar, explicar o que é fé, quem foi Jesus, o que é a Trindade, o que significa receber a comunhão. Mas respeito algo fundamental para todo católico, a liberdade de cada ser humano. Todo mundo nasce livre, é Deus que nos faz livres e eles são livres, mas eu, como pai católico, tenho a obrigação de dar formação.

Qual é a reação deles? O Inácio pediu para ser coroinha, não foi uma coisa que eu ou a mãe sugerimos, ele falou: ‘pai, quero começar a servir na missa lá do padre Mateus’. Daí conversamos com o padre e ele está fazendo uma preparação para servir de coroinha na missa. A gente fica muito feliz.

Continua após a publicidade

Como você e sua mulher se dividem em casa? A coisa aqui é um pouco caótica, tem dia que é cedo, que é tarde, que entra noite adentro… A gente vai resolvendo a cada dia. Quando acordamos, a gente entende como vai ser o meu dia, como vai ser o dela. A gente divide as tarefas, ajudo muito pela manhã, porque é mais normal eu trabalhar à tarde. Por exemplo, hoje levei os mais velhos no colégio, levei o Gaspar na creche, fui no jíu-jítsu com ele, depois fomos na missa. Saí de lá, passei no hortifrúti, deixei as frutas em casa. Depois fui para uma reunião de trabalho. Busquei os meninos no colégio e estou aqui agora dando entrevista. Dá para fazer tudo, é só não perder tempo nas redes sociais.

De onde vem essa energia? O meu trabalho é o que bota pão na nossa mesa, então não pode ser negligenciado. E a família é muito importante para mim. Então tento fazer tudo da melhor maneira possível. Às vezes o trabalho me chama mais, às vezes a família me chama mais, e a gente dá um jeito. Tem que dar um jeito.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.