Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

VEJA Gente

Por Valmir Moratelli
Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios
Continua após publicidade

Christian Figueiredo não sabe porque ganhou um filme: ‘Mereço?’

Youtuber apresenta sua adolescência em 'Eu Fico Loko', que entra em cartaz nesta quinta-feira

Por Rafael Aloi Atualizado em 12 jan 2017, 09h19 - Publicado em 12 jan 2017, 08h59

Christian Figueiredo tem apenas 22 anos e mais de 7 milhões de seguidores em seu canal no Youtube, o Eu Fico Loko, que dá nome ao filme inspirado na adolescência do rapaz, que estreia nesta quinta-feira. O longa tem como base o primeiro livro lançado pelo youtuber em 2015 (com o mesmo título), que anuncia suas histórias como “as desaventuras de um adolescente nada convencional”. Porém, como o filme mostra, a vida de Christian Figueiredo seguiu o padrão de qualquer jovem de classe média, com dilemas e problemas bastante convencionais. Eu Fico Loko não está interessado no canal do garoto, mas em sua vida antes de se tornar famoso, tentando não passar vergonha na escola, dar o primeiro beijo e perder a virgindade.

Em conversa com o blog VEJA Gente, Christian disse que não sabe porque sua história mereceu virar um filme, apesar de ser parecida com tantas outras. “Eu sempre falei pra minha mãe: ‘Eu mereço isso que está acontecendo?’ Minha mãe me diz: ‘você simplesmente expôs sua adolescência e conquistou a identificação de outros jovens’. Fui um jovem que se abriu pra outros jovens. Não sei bem a fórmula e porque aconteceu. Mas agradeço a Deus por isso todos os dias”, confessa.

A popularidade gigante da web celebridade deve garantir um bom público nos cinemas. Enquanto isso, a produção captou 3 milhões de reais através de leis de incentivo, e pode captar mais 2,072 milhões até o final de 2017, segundo dados da Ancine.

Continua após a publicidade

O ator Filipe Bragança interpreta Christian com 15 anos de idade, enquanto o youtuber aparece ocasionalmente para narrar a história e conversar com os espectadores. A trama gira em torno das trapalhadas do garoto junto com o melhor amigo Yan (José Victor Pires), a primeira “namorada” Gabriela (Giovanna Grigio), sua paixão platônica Alice (Isabella Moreira), e sua avó pirada (a ótima e hilária Suely Franco).

Christian garante que tudo que está no filme aconteceu de verdade, mas que o cinema exige uma adaptação exagerada. “O que é verdade e o que é mentira é sempre relativo. Quando você vai contar qualquer história numa roda de amigos, você dá aquela valorizada. O filme não tem nenhuma mentira, é minha adolescência do começo ao fim, só que dando aquela valorizada. Por exemplo, se a privada entupiu, como você vai contar isso? Então você destrói a privada. O que está no filme e no livro é 100% o Christian Figueiredo”, afirma.

Apesar de falar de temas como sexo e bebidas, fica claro que o roteiro tenta ser o mais sutil possível para o público mais novinho (o longa tem classificação etária de 12 anos). “A gente queria fazer um filme família. Tem a questão da primeira vez, do primeiro beijo, e como a gente vai mostrar isso para a mãe que vai com o filho de dez anos? No fim ficou algo para a família, porque apesar de eu estar passando por essas coisas a partir dos meus 15 anos, eu era um adolescente muito light, então deu pra passar isso de um típico adolescente loser. Também precisava adaptar de uma forma que quem leu o livro se identificasse, e quem não leu entendesse a essência da adolescência. A ideia era que os dois tipos de público tivessem empatia, gostassem de mim”, conclui Christian.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.