Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

VEJA Gente Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por Valmir Moratelli
Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios
Continua após publicidade

Atletas acusam ‘mentor’ do Time Brasil de mentir sobre carreira

Essa é a primeira vez que o COB anuncia uma mentoria nos Jogos Olímpicos

Por Giovanna Fraguito Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO , Valmir Moratelli Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 9 Maio 2024, 12h14 - Publicado em 18 abr 2024, 15h28

Nesta quarta-feira, 17, foi dada a largada na contagem regressiva para os 100 dias dos Jogos Olímpicos de Paris, com uma mega festa no Morro da Urca a atletas e ex-atletas brasileiros, na qual a coluna GENTE esteve presente. Na ocasião, o Comitê Olímpico Brasileiro anunciou que o empresário Joel Jota, 43, será o mentor não só dos atletas, mas também da comissão técnica e dos chefes da delegação que competirão na França. Joel é jurado fixo da oitava temporada do programa Shark Tank Brasil. Ele irá acompanhar o Time Brasil, com a função de prestar apoio na busca por alta performance. Porém, a maneira que Joel se vende como um ex-nadador de ponta tem gerado controvérsia entre os esportistas.

No site do empresário consta a seguinte descrição: “Joel Jota é empresário, considerado o maior treinador de alta performance do país, escritor best-seller, mestre em Ciências do Esporte e investidor. Com uma história marcante no esporte, Joel Jota foi atleta profissional da Seleção Brasileira de Natação, diversas vezes campeão brasileiro como nadador e treinador”.

A ex-nadadora Joanna Maranhão, finalista olímpica em Atenas-2004 no 400m medley, contestou as informações nas redes sociais. “Entrei na seleção brasileira absoluta em 2002 e parei de nadar em 2017. Joel nunca esteve na equipe principal. A esposa dele (a também ex-nadadora Larissa Cieslak) esteve no Pan-Americano de 2007, 2011 e salvo engano algum Pan-Pacífico. Nenhum dos dois chegou perto de índice para Jogos Olímpicos. Repito: isso não é um problema. O problema está na mentira. Não existe problema algum em não ter chegado a seleção ou não ser atleta de ponta. A questão aqui, é que esse cidadão vende o que não foi. E vou além, ele não é psicólogo”, escreveu.

Bruno Fratus, medalha de bronze nos Jogos de Tóquio nos 50 metros livre, também criticou a escolha de Joel para o cargo. “Jamais e eu repito: jamais se venda em troca de likes e engajamento. Tudo tem limite, inclusive marketing”, escreveu o atleta nas redes sociais.

Além de mentor, Joel também acumula o papel de padrinho do Time Brasil, ao lado de nomes como Sabrina Sato, Pedro Scooby, Murilo Rosa e Larissa Manoela. “Eu não tive a oportunidade de ir a uma olimpíada nem como atleta nem como treinador. Mas a vida reservou do melhor jeito possível. Esse é um sonho que espero há 30 anos!”, diz o empresário, em nota enviada por sua assessoria.

Continua após a publicidade

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.