Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Tela Plana Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Kelly Miyashiro
Críticas e análises sobre o universo da televisão e das plataformas de streaming
Continua após publicidade

Além de Silvio Santos: o plano do Star+ para brigar com a Netflix no país

Série biográfica sobre apresentador puxa a fila de outras produções brasileiras que visam atrair público da concorrência

Por Kelly Miyashiro Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 3 abr 2023, 19h09 - Publicado em 3 abr 2023, 10h00

Com o lançamento recente da segunda temporada da série biográfica O Rei da TV, que explora de forma folhetinesca e livre a vida de Silvio Santos, a plataforma de streaming Star+ quer apostar cada vez mais no mercado brasileiro. Ciente da competição árdua com outras gigantes do streaming, como Netflix e HBO, que já vêm produzindo séries e filmes nacionais em escala considerável, o serviço da Disney concentra seus esforços em produzir conteúdo pop. A nova leva de oito episódios da biografia do dono do SBT, disponibilizados no catálogo desde a última quarta-feira, 29, acompanha outros títulos nacionais de boa repercussão da plataforma, caso de Impuros e Santo Maldito.

“Levamos muito a sério o poder e o potencial que tem a produção original no Brasil. E não é só sobre produzir em si, mas contar as nossas histórias, mostrar nossos talentos, os que estão na frente e por trás da câmera, falar de inclusão, porque acompanhamos as tendências baseados em dados”, diz Cristiano Lima, diretor de estratégia de conteúdo para entretenimento geral e Disney+ Brasil, em entrevista a VEJA. “Em 2022, tivemos um volume grande de tráfego, contando Disney+ e Star+, que são contabilizados juntos. As duas plataformas têm produções nacionais. Queremos oferecer variedade. O Rei da TV é um fenômeno de público e crítica. Nossa estratégia é ter um volume razoável e que torne possível contar diferentes tipos de história.”, complementa o executivo.

Jérôme Merle, diretor de produções locais de entretenimento geral, avalia a reação negativa da família Abravanel sobre a primeira temporada como uma questão normal. A nova fase explora a candidatura de Silvio Santos à presidência, suas mudanças mirabolantes e repentinas no SBT e o sequestro de Patricia Abravanel, ocorrido em 2001. “Em relação à edição e mudanças, o trabalho foi único e intenso para os dezesseis episódios, com uma busca eterna de respeito à personalidade de Silvio Santos, sempre baseados em fatos conhecidos. As críticas são, a meu ver, mais uma divergência de opiniões que ressentimento. Sempre tivemos um especial cuidado na busca de equilíbrio, e a segunda temporada trará elementos mais recentes da vida dele — portanto, também mais conhecidos”, explica Merle. “A vida de Silvio Santos é muito ampla e dezesseis episódios são pouco, mas ficamos muito felizes com os resultados da primeira temporada. Silvio continua sendo muito procurado em todas as mídias, mas só no Star+ teremos sua vida completa”.

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.