Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Tela Plana

Por Kelly Miyashiro Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Críticas e análises sobre o universo da televisão e das plataformas de streaming
Continua após publicidade

A jornada da intérprete de Rhaenyra antes de brilhar em ‘A Casa do Dragão’

A australiana Milly Alcock foi do desemprego ao estrelato ao assumir a coroa da princesa Targaryen na série da HBO

Por Raquel Carneiro Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO 16 set 2022, 09h20

Milly Alcock estava cozinhando entre amigos quando recebeu o telefonema mais importante de sua carreira (pelo menos até o momento). A jovem australiana de 22 anos havia sido escolhida para interpretar a versão jovem da princesa Rhaenyra Targaryen em A Casa do Dragão, série da HBO derivada de Game of Thrones. Milly, contudo, não podia contar para ninguém. O emprego ainda era segredo. A moça digeriu a notícia por um tempo afastada de todos, no quintal da casa do amigo, que veio lhe perguntar se estava tudo bem. Atestando seus dotes de atriz, ela apenas perguntou ao anfitrião se ele tinha vinho. Em seguida, ficou bêbada para celebrar consigo mesma – mas entre amigos. 

Em 2008, quando Game of Thrones chegou à TV, Milly era uma criança de 8 anos de idade. Foi só quando ela ganhou o papel de Rhaenyra que a maratona da série inspirada na obra de George R.R. Martin entrou na sua agenda. De uma família que ela diz ser comum e com poucos trabalhos na TV australiana, a moça ganhou fama mundial com a série da HBO, da qual ela se despede neste domingo, 18 – a atração dará um salto no tempo a partir do sexto episódio, e Emma D’Arcy vai assumir a coroa de Rhaenyra na vida adulta. 

ESTOPIM - Rhaenyra Targaryen (Milly Alcock): a princesa eleita sucessora desencadeia conflito familiar -
ESTOPIM - Rhaenyra Targaryen (Milly Alcock): a princesa eleita sucessora em ‘A Casa do Dragão’ desencadeia conflito familiar – (./HBO)

Ao longo de cinco episódios, Milly mostrou a que veio. Com uma forte presença de cena, ela conseguiu expressar a fúria e a melancolia contidas na personagem, uma princesa primogênita que não é o suficiente para seu pai, o rei, que aguarda um herdeiro homem. Quando o monarca escolhe a jovem como sua sucessora, o reino se desestabiliza, pois não aceita uma mulher no comando. Assim como a jornada de Rhaenyra, a de Milly está só começando. Ela voltou à Austrália para rodar uma segunda temporada da série cômica Upright, da qual ela participou em 2019. A jovem brincou recentemente que seu medo no momento é voltar ao desemprego – ela disse que vivia no sótão da casa da mãe e pegava bicos entre um trabalho e outro de atuação para pagar as contas. “Não tenho nada em vista”, disse ela à revista Nylon. Mas nem é preciso ter a imaginação de George R.R. Martin para pensar que logo, logo, Milly estará com a agenda lotada de novas oportunidades.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.