Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Ricardo Rangel

Bolsonaro: ‘todos estão ganhando’. ‘Todos’ quem, cara pálida?

O presidente se orgulha de comprar votos com bilhões de reais pelo orçamento secreto

Por Ricardo Rangel 12 jan 2022, 12h49

“Só em RP9, os parlamentares têm quase o triplo de recursos do Ministério da Infraestrutura (cujo orçamento é de 3,4 bi). Então, o Parlamento está muito bem atendido conosco”, declarou Jair Bolsonaro em entrevista à rádio Jovem Pan.

RP9 é o nome técnico daquilo que o cidadão comum chama de “orçamento secreto”, ou seja, as despesas cujo valor específico é ignorado e que o governo federal paga não se sabe a quem, por ordem não se sabe de quem, para fazer não se sabe o quê.

(O orçamento secreto total é de 17 bi, 5 vezes mais do que os recursos da Infraestrutura, de modo que Bolsonaro deve ter se referido somente à Câmara, cujo orçamento secreto é de “apenas”11 bi.)

O orçamento secreto viola os princípios da publicidade, da moralidade e da impessoalidade constantes da Constituição Federal que Bolsonaro jurou respeitar. Além disso, pode ser interpretado como peculato (desvio de dinheiro público), tráfico de influência e corrupção.

Mas Bolsonaro não vê nada demais em comprar votos pagando bilhões pelo orçamento secreto. Pelo contrário, orgulha-se.

“Hoje em dia todos estão ganhando”, afirmou. (Todos quem, cara pálida?)

Não que alguém deva se surpreender com Bolsonaro entregar bilhões ao Centrão e se orgulhar disso. Afinal, na véspera, em entrevista à mesma rádio, o próprio presidente explicou a seus fãs o que devem esperar dele:

“Poxa, vocês votaram num cara que foi do Centrão. Eu fui do PP por muito tempo. Fui do PTB, fui do então PFL.”

Continua após a publicidade

Publicidade