Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Ricardo Rangel

Bolsonaro, a Petrobras e a mamata

O presidente interfere na Petrobras o tempo todo, sempre por motivos pouco republicanos

Por Ricardo Rangel Atualizado em 24 Maio 2022, 15h32 - Publicado em 24 Maio 2022, 12h00

E a Petrobras, hein?

Bolsonaro demitiu mais um presidente da empresa. Estamos indo para o quarto presidente em quatro anos.

Roberto Castello Branco caiu porque não queria aceitar intervenção no preço do petróleo. Mas também porque não permitiu manipulação na verba de publicidade.

O general Joaquim Silva e Luna caiu porque também não queria aceitar intervenção no preço do petróleo. Mais um oficial-general de quatro estrelas demitido de maneira imotivada, sumária e humilhante.

Bolsonaro tentou emplacar Adriano Pires na presidência e Rodolfo Landim no conselho. Não deu pé, porque os dois eram ligados a certo empresário do ramo de óleo e gás. A solução foi nomear, correndo, José Mauro Ferreira Coelho, funcionário de carreira.

Bolsonaro então demitiu o ministro das Minas e Energia, almirante Bento Albuquerque, que era contra a criação de um gasoduto de 100 bilhões que ia favorecer o tal certo empresário. Mais um oficial-general de quatro estrelas demitido de maneira imotivada, sumária e humilhante.

Segundo a jornalista Malu Gaspar, Bolsonaro queria trocar três diretores da Petrobras, dois dos quais não tinham nada a ver com preço do petróleo. Um deles controlava… a verba da publicidade. Pelo jeito, em vez de trocar os diretores, Bolsonaro preferiu trocar logo o presidente.

O novo escolhido para assumir o leme é um homem de Paulo Guedes, Caio Paes de Andrade, que é (ou era) o secretário especial de desburocratização do Ministério da Economia. Não está claro se vai colar, pois Andrade não preenche os critérios exigidos para o cargo.

Bolsonaro interfere na Petrobras (e no setor de óleo e gás em geral) o tempo todo, sempre por motivos pouco republicanos. E tem gente que acredita que o governo é liberal. E tem gente que acredita que acabou a mamata.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)