Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Blog
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

Cristiano Ronaldo e o ressentimento burro

Sei que vou escrever algo um tantinho polêmico, mas sabem como é… Não vim a este mundo para concordar, hehe. Acho um tantinho asqueroso, com raras exceções, o tom de quase tudo o que se escreveu sobre o craque Cristiano Ronaldo depois da derrota por quatro a zero de Portugal para a Alemanha. Nem o […]

Por Reinaldo Azevedo
Atualizado em 31 jul 2020, 03h39 - Publicado em 17 jun 2014, 07h05
Cristiano Ronaldo nesta segunda, no jogo contra a Alemanha: onda de ressentimento

Cristiano Ronaldo nesta segunda, no jogo contra a Alemanha: onda de ressentimento

Sei que vou escrever algo um tantinho polêmico, mas sabem como é… Não vim a este mundo para concordar, hehe. Acho um tantinho asqueroso, com raras exceções, o tom de quase tudo o que se escreveu sobre o craque Cristiano Ronaldo depois da derrota por quatro a zero de Portugal para a Alemanha. Nem o chocolate que a Espanha, a primeira seleção do ranking da Fifa, levou da Holanda rendeu tanto ressentimento.

Eu não vejo graça nenhuma na queda, ainda que temporária, de um grande. Sempre que isso acontece, o mundo, de algum modo, fica pior e milita em favor da mediocridade. Não que a Alemanha jogue mal, é evidente. Ao contrário: é uma das favoritas ao título, o que Portugal nunca foi — e a derrota era mais do que esperada, convenham.

Mas aí houve um concurso impressionante de erros individuais, e Cristiano, sozinho, não poderia mesmo ter feito grande coisa. Mas foi o que bastou para que começasse a gritaria ressentida, recalcada, invejosa mesmo: “E aí? Viu só? Ele não é de nada! É um individualista mesmo…”. Bem, se fosse, poderia ter resolvido tudo sozinho. Mas não! Ele precisa do coletivo, é evidente.

Sou fã de Cristiano Ronaldo, e pouco me interesse se ele passa gel no cabelo, tira a sobrancelha, depila a perna, pega a mulherada, é metrossexual… Não me ocupo dessa bobajada. Não o quero para genro. Gosto de seu futebol, que tem um quê, assim, de épico, diferente daquela prosa curta de Messi — brilhante, sim, no gênero, especialmente quando a câmera foca a coisa bem de pertinho. Cristiano Ronaldo está para Camões como Messi para Cortázar, entendem?

Continua após a publicidade

“Ah, mas Cristiano não sabe ser humilde…” E daí? Por que deveria sê-lo? O que incomoda no rapaz? O fato de se saber talentoso, de viver como quem sabe disso e de ter se transformado numa celebridade? O Real Madrid tem demonstrado que ele é bastante bom no seu ofício, não é mesmo?

Eu não sou cronista esportivo. Na Jovem Pan, acabei conhecendo pessoas excelentes dedicadas à área. Assim como na cobertura política, no entanto, nem sempre é esse um setor exatamente iluminado do jornalismo brasileiro. “Ah, mas se esperava mais dele…” O que exatamente? O rapaz é jogador, não milagreiro.

Meu ponto é o seguinte: como quem gosta de futebol, eu fiquei chateado com o desempenho bisonho e atrapalhado da Seleção Portuguesa, que não permitiu a Cristiano Ronaldo exercitar o melhor do seu talento — ou alguém vai negar que ele é brilhante no que faz?

“Ah, mas deveria ser menos amostrado…” Ah, bom! Isso não tem nada a ver com futebol. Isso só é rancor, ressentimento e preconceito. E que fique claro: não estou aqui a criticar os que não gostam de seu estilo. Isso é do jogo. Estou é repudiando essa conversa mole de que, se mais humilde fosse, teria colhido melhor resultado.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.