Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Versão de Bolsonaro sobre venezuelanas e Damares não bate

O presidente afirmou que a ex-ministra encontrou adolescentes "à época" — ou seja, em 2021 — e esclareceu que elas não estavam se prostituindo

Por Gustavo Maia Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO 18 out 2022, 20h23

No vídeo divulgado nesta terça em que pediu desculpas pelo possível “constrangimento” que causou a meninas venezuelanas que vivem no Distrito Federal, o presidente Jair Bolsonaro apresentou uma versão que não bate com os relatos que ele mesmo fez pelo menos três vezes, em público.

“As palavras que eu disse refletiram uma preocupação da minha parte no sentido de evitar qualquer tipo de exploração de mulheres que estavam vulneráveis. A dúvida e a preocupação levantadas foram quase que imediatamente esclarecidas à época pela nossa ministra da Mulher, Damares Alves, que foi ao local e constatou que as mulheres citadas na live eram trabalhadoras”, declarou Bolsonaro na gravação.

Ocorre que a visita do presidente à comunidade de São Sebastião ocorreu em 10 de abril do ano passado. Mais de um ano depois, em maio, ele relatou o encontro em um evento insinuando que as meninas estava se prostituindo. Há pouco mais de um mês, declarou que elas estavam arrumadas para “fazer programa”. E, na sexta-feira passada, quando disse que “pintou um clima” com as adolescentes, afirmou que elas iriam “ganhar a vida”, expressão usada para se referir à prostituição.

A visita de Damares às venezuelanas, acompanhada pela primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e da venezuelana María Teresa Belandria, considerada embaixadora do país vizinho pelo governo brasileiro, ocorreu nesta segunda, já em resposta à repercussão negativa do relato do presidente.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.