Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Presidenciáveis lamentam a tragédia na região serrana do Rio

Principais concorrentes ao Palácio do Planalto neste ano divulgaram mensagens de solidariedade às vítimas

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 16 fev 2022, 15h56 - Publicado em 16 fev 2022, 13h25

Os principais nomes na disputa ao Palácio do Planalto nas eleições de outubro se solidarizaram com as vítimas do desastre das chuvas em Petrópolis, na região serrana do Rio.

Os presidenciáveis lamentaram o drama vivido pelos moradores da cidade, que está desde terça sob impacto de enxurradas e deslizamentos de terra. Na ocasião da última tragédia de grandes proporções na região, em 2013, Dilma Rousseff era a presidente.

Jair Bolsonaro (PL), que tentará a reeleição, irá sobrevoar a cidade na próxima sexta. Pelas redes na noite de terça, ele pediu que “Deus conforte os familiares das vítimas”. Ele já foi criticado em outras ocasiões semelhantes pela demora em reagir ao desastre.

Líder nas pesquisas de intenção de votos até agora, Lula (PT) foi o presidenciável que mais demorou para se pronunciar. Ele prestou no início da tarde desta quarta a sua solidariedade com as pessoas que perderam a vida e também com os que perderam suas casas.

“Que toda a sociedade, as autoridades e servidores públicos consigam se unir nos esforços para reconstruir a cidade, auxiliar os desabrigados e reparar os danos causados pelas chuva”, disse.

Sergio Moro (Podemos) e Ciro Gomes (PDT) também mandaram mensagens de conforto aos cidadãos fluminenses atingidos pelo desastre. Na noite de terça, além de prestar sua solidariedade à população local, o pedetista disse que irá cobrar “para que os governos forneçam toda ajuda e assistência” às vítimas.

Já Moro lembrou que não é a primeira vez que um desastre do tipo acontece na região. “É urgente a tomada de ações efetivas para prevenir e proteger nossa população. Nossos sentimentos de pesar e solidariedade às famílias e amigos de todos atingidos pela tragédia”, disse na terça.

João Doria (PSDB) também lamentou o ocorrido e colocou a Defesa Civil e o Bombeiro de São Paulo à disposição para ajudar. “Uma tragédia”, disse ele nesta quarta.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês