Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Cassação de Mamãe Falei ‘vai lavar minha alma’, diz Isa Penna

Deputada denunciou assédio do também parlamentar Fernando Cury, que teve suspensão de seis meses da Assembleia Legislativa

Por Laísa Dall'Agnol Atualizado em 12 abr 2022, 17h28 - Publicado em 12 abr 2022, 16h46

A deputada estadual de São Paulo Isa Penna (PCdoB) afirmou nesta terça-feira que a possível cassação do deputado Arthur do Val (União Brasil) vai “lavar” sua alma.

O colegiado votou pela perda de mandato de Do Val por quebra de decoro, em processo instaurado após divulgação de falas de cunho sexista do parlamentar sobre mulheres ucranianas. Agora, a decisão precisará ser referendada pelo Plenário — os deputados poderão rever a decisão do conselho, e as punições previstas vão desde advertência até a perda temporária ou definitiva do mandato.

No final de 2020, Isa foi apalpada pelo deputado Fernando Cury (União Brasil) durante sessão no Plenário, e o caso foi levado ao Conselho de Ética, que decidiu pela suspensão de seis meses do parlamentar.

“A cassação do Arthur do Val vai lavar a minha alma. Porque essa Assembleia vai abrir um precedente de que violência contra a mulher é passível para cassação. Por isso a importância do meu caso, que foi estabelecer um mínimo (…) eu não tive direito à pena que era justa, que era a cassação do Fernando Cury, mas as mulheres ucranianas merecem a cassação do Arthur do Val (…) porque a violência contra as mulheres não é uma questão personalista, é uma questão geral da sociedade”, disse a deputada durante deliberação do Conselho de Ética.

A reunião desta terça foi marcada por tumulto e gritaria na Alesp. Os corredores da Assembleia foram tomados por apoiadores de Arthur do Val, convocados nas redes por correligionários e pelo MBL.

Deputados ouvidos pelo Radar relataram intimidação por parte dos manifestantes ao transitar pela Casa — eles dizem ter sido abordados com ameaças pelos apoiadores do deputado. À comissão, o deputado Barros Munhoz (PSDB) apresentou prints de emails e mensagens recebidas com as ameaças.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)