Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

Pesquisa mostra que populismo de Bolsonaro dá resultado

 Presidente melhora percepção da economia entre eleitores e até nos mais jovens

Por Matheus Leitão Atualizado em 8 ago 2022, 14h55 - Publicado em 4 ago 2022, 18h00

Uma análise apurada da última rodada da Genial/Quaest traz mudanças importantes em gráficos que antes poderiam beneficiar o ex-presidente Lula e que, agora, podem ajudar o presidente Jair Bolsonaro. A onda de boas notícias esperada pela equipe do presidente para o mês de agosto está, aos poucos, se formando.

A primeira mudança que chama a atenção vem da intenção de voto dos eleitores mais jovens, com idade entre 16 e 24 anos. Ontem, a coluna mostrou que a avaliação negativa do governo caiu 8 pontos nesse grupo e destacou que, embora Lula ainda tenha vantagem sobre Bolsonaro entre os jovens, a melhora na avaliação do governo pode impactar isso.

De fato, o levantamento mostra que, entre os eleitores de 16 a 24 anos, Lula perdeu 9 pontos nas intenções de voto entre julho e agosto enquanto Bolsonaro ganhou 6 pontos. A diferença, que era de 28 pontos entre os dois, agora caiu para 13 pontos, segundo a pesquisa Genial/Quaest. O petista tem 44% dos votos e Bolsonaro tem 31%.

Os números podem indicar que o apoio da cantora Anitta e sua campanha por votos para Lula ainda não surtiu efeito.

Outro gráfico importante no levantamento mostra uma melhora na visão dos brasileiros em relação à economia.

Segundo a pesquisa, 56% dos entrevistados acreditam que a economia no país piorou no último ano. Esse índice era de 64% em julho, ou seja, houve queda de 8 pontos em um mês. Ao mesmo tempo, subiu de 15% para 20% o número de eleitores que acham que a economia melhorou no último ano.

Continua após a publicidade

Um dos assuntos mais sensíveis para o governo nas últimas semanas também sofreu mudanças positivas na última rodada da Genial/Quaest: 34% dos brasileiros acreditam que fatores externos são responsáveis pelo aumento do preço do combustível. Em julho, esse índice era bem menor, de 25%.

Além disso, caiu o número de eleitores que acham que Bolsonaro é o responsável pelo aumento dos preços: saiu de 25% em julho para 21% em agosto.

Como dizem os cientistas políticos, no fim das contas… o que define uma eleição é a economia. Para quem está no poder, é mais difícil convencer nesse assunto, já que está muito claro na memória dos eleitores o que está sendo feito pelo atual governo na área econômica.

Há algumas semanas, a equipe de Bolsonaro vem tentando reverter o quadro ruim da economia brasileira criado pela má gestão do presidente. Usando a máquina a seu favor, os aliados do presidente injetaram ideias para gastar recursos públicos e conquistar os brasileiros.

O impacto do aumento do Auxílio Brasil na pesquisa é um dos indícios dessa estratégia.

Pela análise do levantamento, Bolsonaro está sendo vitorioso em alguns aspectos. Independentemente da idade do eleitor, de sua renda mensal ou de qualquer outra característica apurada, a economia atinge a vida de todos e vai definir muitos votos no dia 2 de outubro.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)