Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Matheus Leitão

Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog
Continua após publicidade

Depois do 7 de Setembro, nova pesquisa dá ânimo para Bolsonaro

Ou… a diferença fundamental entre os levantamentos IPEC e Quaest em região chave para a eleição

Por Matheus Leitão Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 8 set 2022, 09h01 - Publicado em 8 set 2022, 08h57

A nova rodada Genial/Quaest feita em todo o país trouxe uma notícia bastante positiva para o presidente Jair Bolsonaro no mesmo dia em que ele executava um crime contra o país, sequestrando o Dia da Independência.

Enquanto Lula manteve os 44% de intenções de voto que já tinha no levantamento anterior, divulgado em 31 de agosto, Bolsonaro subiu dois pontos percentuais e chegou a 34% dos votos. A diferença de 10 pontos entre os dois é a menor da série da Genial/Quaest, um dos institutos mais respeitados do país.

Segundo Felipe Nunes, cientista político responsável pela pesquisa, o principal fator de crescimento do presidente veio do Sudeste, de dois dos maiores colégios eleitorais do país: São Paulo e Minas Gerais.

Nesta quinta, 8, a Genial/Quaest divulgou a pesquisa realizada em São Paulo e Bolsonaro subiu de 35% para 37% ultrapassando Lula pela primeira vez no Estado, que oscilou de 37% para 36%.

Continua após a publicidade

Na sexta, a Genial/Quaest divulgará os números de Minas Gerais que devem mostrar Lula na frente, mas sem uma grande vantagem. É o que apurou a coluna.

O levantamento nacional se diferencia do divulgado pelo Ipec, por exemplo, que mostrou Lula subindo nas intenções de voto no Sudeste, com 41%, e Bolsonaro caindo, com 30%. Segundo a Genial/Quaest, Bolsonaro tem 39% dos votos no Sudeste contra 37% de Lula.

A pesquisa Quaest também traz uma melhora na percepção dos brasileiros sobre a economia: subiu de 22% para 24% os que acreditam que a economia melhorou no último ano; houve avanço de 23% para 26% entre os que acham que ficou do mesmo jeito; e caiu de 52% para 48% os que acham que a economia piorou.

Continua após a publicidade

Depois de uma queda no último levantamento, os dados desta quarta, 7, mostram o crescimento do número de eleitores que acredita que o principal responsável pelo aumento do Auxílio Brasil é Bolsonaro. Em 31 de agosto, eram 51%. Agora, são 58%.

Em contrapartida, 39% acreditam que Lula é quem conseguirá garantir a continuidade do Auxílio em R$ 600 contra 34% que indicam Bolsonaro.

Os votos do Sudeste são muito importantes para quem deseja vencer as eleições. Com os números desta quarta e quinta, Lula precisa correr atrás dos votos para garantir que sua liderança se mantenha firme, como aconteceu nos últimos 12 meses.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.