Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Valdemar Costa Neto deve passar a noite detido, afirma defesa

Presidente do PL foi preso em flagrante nesta manhã por porte ilegal de arma

Por Adriana Ferraz
Atualizado em 8 fev 2024, 19h53 - Publicado em 8 fev 2024, 19h14

Preso em flagrante na manhã desta quinta, 8, sob acusação de porte ilegal de arma de fogo, o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, deve passar a noite detido e ser submetido apenas amanhã, sexta, sem horário definido, a uma audiência de custódia. O líder partidário foi alvo de mandado de busca e apreensão cumprido pela Polícia Federal em Brasília, no âmbito de operação relacionada aos atos golpistas de 8 de Janeiro de 2023. Na chegada ao endereço, os agentes encontraram a arma. Na sequência, a PF informou ter achado no local também uma pedra, recolhida para comprovação de que se trataria de uma pepita de ouro bruto, cuja comercialização não é regulamentada no Brasil.

De acordo com o advogado do presidente do PL, Marcelo Bessa, “a arma é registrada, tem uso permitido e pertence a um parente próximo”. A defesa informou ainda que a mesma foi “esquecida há vários anos no apartamento de Valdemar”. Mas a defesa não divulgou nenhum documento que confirmasse de quem é a posse.

Sobre a pepita, Bessa afirmou que a pedra tem baixo valor e sua posse não configura delito, segundo a própria jurisprudência. “Como pode alguém ser detido por ser portador de uma pedra guardada há anos como relíquia e que, segundo a própria auditoria da Polícia Federal, vale cerca de 10 000?”, questionou.

Segundo declaração feita pelas redes sociais pelo também advogado Fabio Wajngarten, que compõe a equipe de defesa do ex-presidente Jair Bolsonaro, a perícia apontou que a pepita tem 95,26% de grau de pureza e pesa 39,18 gramas. Em seguida,  minimizou a apreensão afirmando que a pedra, de acordo com o valor do grama do ouro, valeria 12.676,56. 

https://twitter.com/fabiowoficial/status/1755690187999400422

Continua após a publicidade

Apesar de não ter relação direta com a operação que investiga a tentativa de golpe comandada por aliados do ex-presidente, a prisão de Valdemar já levou o senador do PT, Humberto Costa (PE), a pedir ao procurador-geral da República, Paulo Gonet, a abertura de uma investigação contra o PL. O petista se baseia também no despacho que autorizou a busca e apreensão contra o dirigente e a sigla. Assinado pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, o documento mostra que investigados se reuniam em imóveis alugados pelo PL para debater o plano de impedir a posse de Luiz Inácio Lula da Silva.

No ofício encaminhado a Paulo Gonet, Humberto Costa diz que o cacique do PL, Valdemar Costa Neto, foi o “principal fiador” de questionamentos à lisura do processo eleitoral. O petista questiona se foram usados recursos do fundo partidário para financiar “atividades delituosas”.

Vice-presidente do partido, o deputado Capitão Augusto (SP) afirmou que a legenda confia na liderança do dirigente. “Valdemar Costa Neto lidera o Partido Liberal com visão e dedicação, reafirmando os valores conservadores no Brasil. Sua condução estratégica fortalece o partido como voz principal dos brasileiros. Confiamos em sua liderança para superar desafios e manter a unidade”, escreveu.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.