Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Governo aumenta prazo para uso da Força Nacional na fronteira com Paraguai

Portaria estendeu autorização para até 29 de maio de 2022; agentes atuam no combate ao narcotráfico em Foz do Iguaçu

Por Caíque Alencar Atualizado em 1 dez 2021, 08h54 - Publicado em 1 dez 2021, 08h36

O Ministério da Justiça e Segurança Pública estendeu até 29 de maio de 2022 o uso da Força Nacional em Foz do Iguaçu, no Paraná, para combater a violência causada pelo narcotráfico na fronteira com o Paraguai. O aumento do prazo foi determinado através de portaria publicada nesta quarta-feira, 1º, no Diário Oficial da União.

De acordo com texto assinado pelo ministro Anderson Torres, a portaria prorroga o prazo “para atuar em ações de Polícia Judiciária e Perícia Forense, no enfrentamento aos crimes transnacionais e na preservação da ordem pública no Estado do Paraná”.

Na segunda-feira, 29, a pasta já havia autorizado o emprego da Força Nacional nas cidades de Guaíra, Icaraíma, Alto Paraíso e também Foz do Iguaçu, de 1º de dezembro de 2021 até 5 de março de 2022 – com a mudança a cidade turística paranaense terá reforço na segurança por mais três meses além do que estava previsto. O período de reforço ainda pode ser prorrogado mais vezes.

A portaria faz parte de um acordo firmado entre Brasil e Paraguai para combater o Primeiro Comando da Capital (PCC), cuja força-tarefa ocorre principalmente com a troca de informações sobre o facção criminosa.

Continua após a publicidade

Publicidade