Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho e Isabella Alonso Panho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Futuro ministro contraria Tarcísio e é contra privatizar porto de Santos

Silvio Costa Filho e governador de São Paulo são do mesmo partido, o Republicanos

Por Da Redação Atualizado em 13 Maio 2024, 21h13 - Publicado em 11 set 2023, 14h17

O governo federal vai trocar o ministro de Portos e Aeroportos nesta semana, mas manterá o posicionamento contrário à privatização do Porto de Santos. O deputado Silvio Costa Filho (Republicanos-PE), que tomará posse em substituição a Márcio França (PSB), é contrário, assim como o seu antecessor, à proposta de entregar o maior porto do país à iniciativa privada.

O posicionamento coloca em campos opostos o futuro ministro e seu ilustre colega de partido, o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, que tem a concessão do porto à iniciativa privada como uma de suas principais bandeiras. “Sou contra a privatização do Porto de Santos”, disse Costa Filho à VEJA, logo após o anúncio de sua nomeação pelo governo federal.

Desde a campanha para o governo de São Paulo, no ano passado, Tarcísio tem defendido que a privatização do porto “vai gerar milhares de empregos”. Eleito governador, ele chegou a se reunir com o ministro da Casa Civil, Rui Costa, para discutir o assunto, mas encontrou a resistência à proposta no ministério comandado por Márcio França, que tem base eleitoral em São Vicente, na Baixada Santista. O ministro afirmou, em julho, que Tarcísio estaria propenso a abandonar a ideia de privatizar o porto em troca de um acordo que garantiria o financiamento do governo federal a parte das obras do túnel Santos-Guarujá — o que é contestado por interlocutores do governador.

Com a troca de ministros, o governo federal mantém o posicionamento, ainda que o novo ministro seja do partido de Tarcísio. A nomeação de Silvio Costa Filho é vista, dentro do Republicanos, como uma indicação pessoal do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e não do partido. O deputado terá, inclusive, que se licenciar da legenda para assumir o ministério. A avaliação de interlocutores, no entanto, é que a chegada do parlamentar à pasta irá estreitar a relação com o governador.

Continua após a publicidade

 

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.