Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Maquiavel Por José Benedito da Silva A política e seus bastidores. Com João Pedroso de Campos, Reynaldo Turollo Jr., Tulio Kruse e Diogo Magri. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bolsonaro atende ao Centrão e vai inaugurar obra em reduto eleitoral do PT

Na sexta, ele visita trecho de transposição do rio São Francisco em Jati (CE); ‘O presidente precisa ir mais à região’, disse Ciro Nogueira (PP-PI) a VEJA

Por Mariana Zylberkan Atualizado em 25 jun 2020, 07h45 - Publicado em 24 jun 2020, 16h54

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) irá visitar a cidade de Jati, no Ceará, nesta sexta-feira, 26, para inaugurar trecho de obra da transposição do Rio São Francisco, obra-símbolo das gestões dos ex-presidentes petistas Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Essa será a primeira visita oficial do presidente ao estado, onde seu rival no segundo turno das eleições de 2018, Fernando Haddad (PT), recebeu 71% dos votos.

ASSINE VEJA

Acharam o Queiroz. E perto demais Leia nesta edição: como a prisão do ex-policial pode afetar o destino do governo Bolsonaro e, na cobertura sobre Covid-19, a estabilização do número de mortes no Brasil
Clique e Assine

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional, a obra a ser inaugurada foi concluída em 28 de maio e permite a integração entre os reservatórios de água Milagres, em Pernambuco, e Jati, no Ceará. Com 400 quilômetros de extensão, o Eixo Norte da transposição, que integra o trecho a ser inaugurado e engloba os estados do Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraíba e Ceará, está 97% concluído. O fim das obras de transposição nesse eixo foi prevista pelo governo Dilma Rousseff para 2016.

O governo Bolsonaro vive sua pior crise desde a prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), na casa do advogado do presidente, Frederick Wassef, na quinta-feira 18.

A iniciativa de Bolsonaro pode ter o dedo do Centrão. Em entrevista a VEJA, o senador Ciro Nogueira, presidente nacional do Progressistas, partido mais influente do bloco parlamentar que decidiu apoiar o presidente, defendeu a necessidade de uma aproximação maior com o Nordeste. “Os governadores do PT não estão indo muito bem no Nordeste. Eu vi pesquisas que mostram cidades em que o partido ganhou com mais de 70% dos votos e hoje tem cerca de 30%. Já o Bolsonaro subiu. O presidente precisa ir mais à região. Há uma série de inaugurações de obras importantes. Quero levá-lo a uma comunidade que não tem água para ele ver um poço jorrando, a alegria dessas pessoas. Não tem quem não se emocione. Espero que ele vá”, disse.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês