Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A resposta de Queiroga a Doria: ‘Está fazendo palanque’

Ministro da Saúde, cujo chefe agiu para retardar a vacinação infantil contra a Covid-19, foi ao Twitter criticar o governador por ter iniciado a campanha

Por Bruno Ribeiro 14 jan 2022, 15h12

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, não gostou do evento realizado em São Paulo para a vacinação da primeira criança no país contra a Covid-19. Ele usou sua conta no Twitter para atacar o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que organizou o evento para, mais uma vez, se contrapor ao presidente Jair Bolsonaro, que se posiciona contra a imunização da população na faixa etária entre 5 e 11 anos.

“O político João Doria subestima a população. Está com as vacinas do governo federal e do povo brasileiro em mãos fazendo palanque. Acha que isso vai tirá-lo dos 3%. Desista! Seu marketing não vai mudar a face da sua gestão. Os paulistas merecem alguém melhor”, vociferou o ministro.

Queiroga tinha autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) desde 16 de dezembro para vacinar crianças. Mas, em vez de correr para iniciar o processo, preferiu conduzir uma consulta pública sobre o tema — criticada por uma série de especialistas por sua irrelevância.

O ministro tem ainda um chefe que era contra o processo: Bolsonaro lançou dúvidas sobre a ineficácia da imunização infantil, afirmou que o número de mortes de crianças causadas pela Covid-19 (mais de 300) não justificava a vacinação e ainda apontou para supostos “riscos” que o procedimento traria. Dessa forma, não teve a chance de estar na foto no momento da primeira imunização.

 

Continua após a publicidade

Publicidade