Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

José Casado Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por José Casado
Informação e análise
Continua após publicidade

Simone Tebet: “A cara mais pobre do Brasil é da mulher negra e nordestina”

Frase

Por José Casado Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 28 abr 2022, 10h06 - Publicado em 28 abr 2022, 09h00

“O Brasil é tão rico e tem um povo tão pobre. Discrimina pela região, cor da pele, pelo gênero. A cara mais pobre do Brasil, e é com muita dor que digo isso: é de uma mulher negra e nordestina. É inadmissível (…) A tributação no Brasil vai mais no consumo, o que afeta mais as pessoas pobres. Para reduzir essas desigualdades, imediata transferência de renda, permanente e com porta de saída, qualificando o jovem, a mulher, o desempregado, para aquela família abrir espaço para que outras família possam se beneficiar também do Auxílio Brasil. Paralelo a isso, a adoção de outro sistema tributário. Uma reforma tributária, e investimento na indústria do conhecimento. A União deve ser parceira dos estados e municípios para abrir creches instituições de ensino, como creches e escolas nos estados e municípios (…)  Nunca nós tivemos tanta consciência da importância do Sistema Único de Saúde na nossa vida, e dos agentes comunitários de Saúde, através de um dos programas que é o de estratégia, Saúde da Família. E nunca nós vimos tão importante os nossos agentes, assistentes sociais  indo em cada casa, vendo se a pessoa estava vacinada, se filho estava sendo bem tratado, se estava passando necessidade porque não tinham como ir às escolas, elas estavam fechadas, e as crianças não tinham merenda escolar. Então, são programas dos mais essenciais, fazem parte de dois sistemas universais para o Brasil o SUS e o Suas [Sistema Único de Assistência Social]. A gente comete um erro, eu mesmo quando prefeita [de Três Lagoas, Mato Grosso do Sul] e professora, cometia esse erro, de achar que só 10% dos serviços públicos são de responsabilidade da União — segurança nacional, ensino universitário e, no compartilhamento com Estados e Municípios, a área da saúde da assistência. De achar que uma área menor ainda é responsabilidade dos governos estaduais: segurança e ensino médio. O resto tudo é de responsabilidade dos Municípios. É verdade, a gente só se esquece de dizer que a própria Constituição  coloca os serviços mais essenciais como atribuição compartilhada. Para que esse dinheiro chegue na mão dos prefeitos, falta a União assumir a coordenação nacional das políticas públicas essenciais para a vida da população brasileira.”

(Simone Tebet, candidata presidencial do MDB.)


Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.