Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Em Cartaz

Por Raquel Carneiro
Do cinema ao streaming, um blog com estreias, notícias e dicas de filmes que valem o ingresso – e alertas sobre os que não valem nem uma pipoca
Continua após publicidade

Mickey Mouse vira assassino sangrento após cair em domínio público

Filme e jogo lançados essa semana transformaram o ratinho da Disney em uma versão nada amigável

Por Amanda Capuano Atualizado em 8 Maio 2024, 17h11 - Publicado em 2 jan 2024, 12h48

O desenho original do Mickey, de 1928, caiu em domínio público nos Estados Unidos nesta segunda-feira, 1º de janeiro de 2024 — e versões inusitadas do ratinho da Disney já começam a surgir. Acaba de chegar ao YouTube o trailer do terror slasher Mickey’s Mouse Trap (A Armadilha de Mickey Mouse, em tradução livre), ainda sem data de estreia. No vídeo perturbador, um assassino sanguinário persegue e mata jovens vestindo uma máscara do personagem.

Na mesma leva de produções, um novo jogo de terror inspirado no Mickey foi lançado na segunda-feira. Batizado de Infestation 88, o terror de sobrevivência acompanha exterminadores durante um surto de vermes que se transforma em um cenário perturbador. No início do trailer, um enorme Mickey ensanguentado aparece na tela, enquanto ratos correm ao seu redor. Na descrição do jogo, diz que os jogadores – que assumem o papel de exterminadores – precisam combater “infestações misteriosas causadas por versões distorcidas de personagens clássicos e lendas urbanas”.

Personagem mais famoso criado por Walt Disney (1901-1966), Mickey Mouse entrou em domínio público junto a sua namorada, Minnie. Isso significa que, pela primeira vez na história, outros artistas fora das empresas Disney — até então detentora exclusiva dos direitos de imagem dos personagens — podem criar novas histórias com as primeiras versões de Mickey e Minnie. Entretanto, só está liberada a figura em preto e branco de O Vapor Willie, de 1928, que não conta com as clássicas luvas brancas.

Continua após a publicidade

Em comunicado oficial, a Disney alegou que pretende continuar protegendo os direitos sobre as versões mais modernas de Mickey e Minnie. “Desde a primeira aparição do Mickey Mouse, no curta O Vapor Willie, de 1928, as pessoas associam o personagem com as histórias, as experiências e a autenticidade de produtos da Disney. Isso não vai mudar quando O Vapor Willie entrar em domínio público. Nós iremos, claro, continuar protegendo nossos direitos em versões mais modernas do Mickey Mouse e outros trabalhos que permanecem sujeitos a direitos autorais, e trabalharemos para nos proteger contra a confusão do consumidor causada pelo uso não autorizado do Mickey e de nossos outros personagens icônicos”, diz a nota divulgada na imprensa internacional.

No Brasil, a legislação vigente assegura à Disney a exclusividade de Mickey até 2036. De acordo com a lei 9.610/98, que regulamente os direitos autorais, o direito exclusivo sobre uma obra se encerra a partir do primeiro ano após 70 anos da morte do autor. Como Walt Disney morreu em 1966, seu uso no país estará permitido somente daqui doze anos.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.