Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Tinder para orangotangos’: macacos escolhem parceiro em tablet

Zoológico holandês pretende utilizar dispositivo para mostrar fotos de machos para macacos fêmeas e avaliar suas reações

Um zoológico na Holanda está utilizando um aplicativo apelidado pela imprensa de “Tinder para macacos” para tentar aumentar as chances de reprodução de orangotangos. Na tela de um tablet, os pesquisadores apresentaram a Samboja, uma fêmea de 11 anos que vive na reserva de Apenheul Primate Park, fotos de machos e avaliaram suas reações. Com base nisso, os cientistas esperam descobrir como as fêmeas escolhem seus parceiros para considerar suas preferências na hora de apresentá-las aos machos.

Segundo o parque, a pesquisa, feita em parceria com a Universidade de Leiden, pode ajudar a melhorar os programas de reprodução internacional. “Frequentemente, os animais têm de voltar para os zoológicos de onde vieram sem copular”, disse Thomas Bionda, biólogo comportamental e membro da equipe de pesquisadores à frente do estudo, ao portal de notícias holandês NOS.

O objetivo dos cientistas também é compreender de maneira mais ampla qual é o papel da emoção na escolha dos parceiros nas relações animais. “A emoção é de grande importância evolucionária”, afirma o biólogo. “Se você não interpreta uma emoção corretamente na natureza, pode ser seu fim.”

Testes anteriores com tablets em bonobos – que, junto com os chimpanzés, são os primatas mais próximos dos humanos – já haviam mostrado que os macacos demonstravam maior interesse por fotos contendo “estímulos positivos”, como outros bonobos copulando ou catando piolhos uns dos outros.

“Isso é completamente digital, claro”, afirma Bionda. “Normalmente, o cheiro também tem um papel importante.” No entanto, o que os pesquisadores querem descobrir agora é se apenas a aparência física dos orangotangos é suficiente criar uma atração entre os animais.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Biologicamente, a imensa maioria dos seres são excluídos, não por acaso os seres humanos serem tão brutais!

    Curtir