Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Conheça as novas e surpreendentes imagens de Júpiter

“O Polo Norte de Júpiter não se parece com nada já visto no sistema solar”, afirmou a Nasa. Fotos foram captadas pela sonda Juno

Por Da redação Atualizado em 5 set 2016, 15h17 - Publicado em 5 set 2016, 15h12

A Nasa divulgou as primeiras imagens já feitas do Polo Norte de Júpiter, tiradas após um voo da missão Juno sobre o planeta, em 27 de agosto. As fotos, feitas quando a sonda estava a 4.200 quilômetros de Júpiter, revelam fenômenos como auroras boreais, tempestades e atividades climáticas que jamais haviam sido observados pelos astrônomos em qualquer um dos gigantes gasosos próximos a nós.

Leia também:
Missão Juno divulga 1.300 fotos de Júpiter
Missão Juno envia sua primeira imagem após chegar a Júpiter

As imagens foram feitas durante o primeiro dos 36 sobrevoos orbitais que Juno, uma espaçonave de 3,6 toneladas, fará ao redor de Júpiter. Ela entrou na órbita do planeta em julho e vai estudar a composição de sua atmosfera e superfície até o início de 2018.

As imagens, em alta resolução, foram feiras pela JunoCam, uma câmera que, junto a oito instrumentos científicos, está enviando dados do planeta para a Nasa. As informações foram coletadas durante um voo de seis horas e a transmissão para a Terra levou um dia e meio.

“As primeiras imagens do Polo Norte de Júpiter parecem ser completamente diferentes do que vimos ou imaginamos antes”, disse Scott Bolton, astrônomo do Instituto de Pesquisa Southwest, nos Estados Unidos, e cientista principal da missão Juno, em comunicado. “As cores são mais azuis do que em outras partes do planeta, há muitas tempestades e não há sinais das faixas de diferentes cores que normalmente vemos em volta de Júpiter. É muito difícil reconhecer o planeta nestas fotos.”

Continua após a publicidade

Auroras boreais

A missão transmitiu ainda imagens em infravermelho das duas regiões polares sob o manto nebuloso do planeta.

“Em especial, nos surpreendeu ao ver pela primeira vez auroras boreais no Polo Sul jupiteriano”, afirmou Alberto Adriani, do Instituto de Astrofísica e Planetologia Spaziali, em Roma, um dos responsáveis pelo instrumento Jiram, que permitiu produzir essas imagens.

Outro instrumento registrou ainda os sons de Júpiter. Estas emissões de rádio são conhecidas desde a década de 1950, mas é a primeira vez que são captados a uma distância tão pequena do planeta e com tantos detalhes.

“Júpiter fala conosco de uma maneira que só os gigantes gasosos podem fazer”, afirmou Bill Kurth, da Universidade de Iowa, outro cientista da missão.

Confira o vídeo (em inglês) feito pela Nasa com as imagens captadas por Juno:

Continua após a publicidade
Publicidade