Clique e assine a partir de 9,90/mês

Berço escondido da evolução vegetal é encontrado no Oriente Médio

Vegetais portadores de sementes, como o pinheiro, se desenvolveram e se diversificaram a partir da Jordânia, afirma novo estudo

Por Sabrina Brito - Atualizado em 20 dez 2018, 19h39 - Publicado em 20 dez 2018, 18h15

Cientistas encontraram, na Jordânia, um local que pode ser considerado um berço escondido da evolução vegetal na Terra. Os fósseis encontrados na região, próxima ao Mar Morto, revelam que, ao contrário do que pensavam os biólogos, algumas linhagens de plantas possuidoras de sementes (as chamadas espermatófitas) sobreviveram ao período Permiano (entre 290 e 252 milhões de anos atrás). Ao final dessa época, um evento de extinção em massa fez com que 95% da vida no planeta fosse aniquilada, e coube às espécies sobreviventes se desenvolver e, aos poucos, repopular a Terra.

A descoberta desses exemplares de fósseis, segundo os pesquisadores, oferece um olhar por dentro das origens das espermatófitas, as quais, na era Mesozoica (seguinte ao Permiano), tornaram-se as dominantes no reino vegetal. Os restos orgânicos encontrados têm mais de 250 milhões de anos e incluem, entre outros, os ancestrais das coníferas, grupo de plantas no qual se inclui o pinheiro.

De acordo com os cientistas, as conclusões indicam que habitats tropicais como os que podiam ser encontrados na Jordânia há milhões de anos serviram como berços evolucionários para a diversificação das plantas. Ademais, os pesquisadores sugerem que esses vegetais terrestres são mais resilientes do que se pensava anteriormente, já que sobreviveram à maior onda de extinção da história do planeta.

Publicidade