Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Vídeo: Emílio Odebrecht e o caixa dois de FHC em delação

'Com certeza teve ajuda de caixa oficial e não oficial. Se FHC soube ou não (do caixa dois), eu não sei', afirma Emílio Odebrecht

Por Daniel Pereira, Felipe Frazão, Hugo Marques, Marcela Mattos, Renato Onofre, Robson Bonin, Rodrigo Rangel, Thiago Bronzatto - Atualizado em 12 abr 2017, 22h52 - Publicado em 12 abr 2017, 18h44

Em depoimento à força-tarefa da Lava-Jato, Emílio Odebrecht contou que Fernando Henrique Cardoso lhe solicitou ajuda financeira quando concorreu ao Senado, na década de 80, e nas duas vezes em que disputou a Presidência da República (1994 e 1998). Os pedidos foram atendidos – e o repasse de recursos ocorreu por dentro e por fora. “Com certeza teve ajuda de caixa oficial e não oficial. Se ele soube ou não (do caixa dois), eu não sei.” Emílio disse ter conhecido FHC no fim da década de 70. Os dois estabeleceram uma relação de parceria. FHC passou a defender projetos da empreiteira. Já Emílio trabalhou para que o meio empresarial reduzisse suas reservas a FHC, visto naquela época com um líder de esquerda.

LEIA MAIS: ‘Por enquanto, é tudo muito vago’, diz FHC sobre delação

Publicidade