Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tiroteios voltam a assustar moradores do Complexo do Alemão

Área ocupada por UPP teve madrugada tensa, com um traficante morto por rivais

Os tiroteios e o armamento pesado nas mãos de traficantes voltaram a rondar os moradores do Complexo do Alemão, área ocupada pela polícia desde dezembro de 2010 e que, atualmente, é uma das maiores favelas incluídas no programa de Unidades de Polícia Pacificadora. Um homem morreu baleado na última noite e o policiamento foi reforçado na região da Pedra do Sapo – ponto-que, segundo moradores, tem constantes conflitos entre traficantes.

Moradores relataram ter visto carros com traficantes fortemente armados seguindo do Alemão em direção à Vila Cruzeiro. O homem morto, de 19 anos, teria sido baleado por traficantes rivais. Segundo o coordenador das UPPs, tenente coronel Marcos Balbino, em entrevista ao RJ TV, da Rede Globo, a vítima teria se escondido na casa de uma mulher, mas não resistiu ao ferimento.

Alemão, Rocinha e Cidade de Deus, diferentemente das favelas menores da Zona Sul, têm conflitos e crimes recorrentes. Segundo Balbino, nos primeiros quatro meses do ano foram feitas 30 prisões de criminosos só na área do Alemão.

Rocinha – A favela da Rocinha, em São Conrado, na Zona Sul, vai receber um pacote de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Estão previstas construção de cresche, de um plano inclinado, reurbanização da área conhecida como Caminho dos Boiadeiros e a criação de um mercado popular. Ao todo, os investimentos somam 22,5 milhões de reais, segundo a Empresa de Obras Públicas (Emop).

Leia também:

O dilema das UPPs: ocupar é mais fácil do que manter a paz

No Alemão, o tráfico resiste e enfrenta o estado

Entregar a segurança às UPPs é subestimar o poder dos bandidos

O escândalo da UPP: população do Rio descobre a diferença entre pacificação e paz negociada com bandidos