Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Suspeito de matar assaltante no Rio não é vice-cônsul, diz Rússia

A Embaixada da Rússia no Brasil declarou que os funcionários do consulado do Rio de Janeiro são russos, o que não era o caso do homem que matou o bandido

A Embaixada da Rússia no Brasil negou nesta sexta-feira que o homem que matou um suspeito de assalto no Rio de Janeiro ontem seja vice-cônsul do país. Segundo nota oficial, no momento do incidente, todos os funcionários do Consulado da Rússia no Rio de Janeiro estavam dentro do prédio ou no espaço alugado para ser a base dos torcedores russos nas Olimpíadas, em Copacabana, a chamada “Casa dos Fãs”.

A embaixada ainda destacou que todos os funcionários da representação diplomática são cidadãos russos, com nomes russos, o que não é o caso do homem que disse ser vice-cônsul. Na quinta-feira, a Polícia Civil informou a morte de um assaltante durante uma briga com o vice-cônsul russo na Avenida das Américas, na Barra da Tijuca. O diplomata seria um brasileiro de 60 anos lutador de jiu-jitsu.

Leia também:
Vice-cônsul da Rússia reage a assalto e mata suspeito no Rio
Rio olímpico, um recordista de assaltos

Segundo a Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro, o suposto vice-cônsul lutou contra o agressor, tomou sua arma e atirou no suspeito. O homem estaria acompanhado da esposa e da filha em um carro, quando foi abordado pelo bandido, que dirigia uma moto.

(Com Agência Brasil e AFP)