Clique e assine a partir de 9,90/mês

Homem que matou ladrão no Rio se apresentou como vice-cônsul

Ele estava no carro com a mulher e a filha quando foi abordado pelo assaltante em uma moto

Por Da redação - Atualizado em 5 ago 2016, 13h10 - Publicado em 4 ago 2016, 20h53

(Atualizado em 05/08/2016 às 13:07)

A Embaixada da Rússia no Brasil negou nesta sexta-feira que o homem que matou um suspeito de assalto no Rio de Janeiro ontem seja vice-cônsul do país. Segundo nota oficial, no momento do incidente, todos os funcionários do Consulado da Rússia no Rio de Janeiro estavam dentro do prédio ou no espaço alugado para ser a base dos torcedores russos nas Olimpíadas, em Copacabana, a chamada “Casa dos Fãs”.

Na quinta, um homem reagiu a um assalto e matou o assaltante na Avenida das Américas, uma das principais vias da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Segundo a polícia, ele se apresentou como vice-cônsul da Rússia.

Segundo informações da polícia, o assaltante morreu ainda no local, na altura do número 6.101 da avenida, no sentido do Recreio dos Bandeirantes. A Delegacia de Homicídios da Capital informou que o vice-cônsul lutou com o agressor, conseguiu tomar a arma dele e atirou. Ele estava acompanhado da esposa e da filha no carro, quando foi abordado pelo bandido, que dirigia uma moto.

Continua após a publicidade

LEIA TAMBÉM:
Rio olímpico, um recordista de assaltos

A perícia foi realizada e diligências estão em andamento. A identidade do morto não foi revelada. O consulado da Rússia no Rio informa que dará mais informações sobre o caso amanhã a partir das 9h, porque o expediente hoje já havia sido encerrado.

(com Agência Brasil)

Publicidade