Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Sobrevivente da boate Kiss relembra tragédia: ‘Nasci novamente’

Em 2013, o incêndio deixou 242 mortos em Santa Maria, no Rio Grande do Sul

Por Da redação - Atualizado em 27 jan 2017, 23h18 - Publicado em 27 jan 2017, 22h11

Há quatro anos, 242 pessoas morreram no incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul. A universitária Kelen Ferreira, hoje com 23 anos, teve a sorte de estar entre as sobreviventes da tragédia ocorrida em 27 de janeiro de 2013.

Nesta sexta-feira, a jovem publicou um texto emocionado em seu Facebook, relembrando o dia em que “nasceu novamente”. “Naquela noite saí com as gurias para nos divertir. O som parou. Achei que fosse briga. Fomos surpreendidas pelo fogo. Corri, caí, voltei para buscá-las”, relatou Kelen. “Um anjo de branco (Deus) me segurou e disse para não ir, me puxou para a porta”.

Ao ser retirada da boate em chamas, Kelen foi levada para o hospital, onde acordou 15 dias depois. “Sabia que haviam amputado minha perna. Pensei que a vida tinha acabado ali. Chorei muito, me revoltei, me culpei por elas terem partido, por ter ido e por estar daquele jeito”, escreveu.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, a jovem teve 18% do corpo queimado, mas se recuperou e terminou o curso de Terapia Ocupacional na Universidade Federal de Santa Maria. “Sonhei muitas vezes que tudo isso não passou de um pesadelo. Acordava e via que era realidade e tinha que encarar”, conta Kelen. “Tive forças, aguentei no peito, pelos meus pais, minha família, amigos e pela vontade de continuar a vida.”

Publicidade

Publicidade