Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Sobral, um oásis cearense em meio ao precário ensino brasileiro

Sobral, cidade no semiárido cearense que lidera um reputado ranking educacional, mostra como é possível ir bem na sala de aula sem programas vistosos

Por Maria Clara Vieira 17 dez 2016, 10h59

Um recém-divulgado termômetro nacional da educação, que mediu a qualidade do ensino nos 5 500 municípios, fez com que as atenções se voltassem para Sobral, a cidade de 188 000 habitantes encravada no semiárido cearense que disparou para o primeiro lugar.

O ranking chamado Prefeito Nota 10, produzido pelo Instituto Alfa e Beto, é resultado de um corte elevado: considera as notas dos estudantes na Prova Brasil e a capacidade do município de oferecer bom ensino. Ao analisar os números do ciclo fundamental, o instituto calculou o que significariam na escala do Enem. Conclusão: 20% dos jovens sobralenses têm alto desempenho, suficiente para pleitear uma vaga nas melhores universidades do país — no Brasil, a média é de 1%. A segunda colocada, São Caetano do Sul, em São Paulo, não passa dos 9%.

E o que tem Sobral de tão extraordinário? É um caso emblemático de que não é necessário criar programas onerosos ou vistosos para ir bem na sala de aula.

 

Para ler a reportagem na íntegra, compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Continua após a publicidade
Publicidade