Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sobe para 21 o total de mortos em Petrópolis

Defesa Civil mantém 250 militares trabalhando para conter os danos da tragédia. Ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, vai visitar a cidade à tarde

A Secretaria de Estado de Defesa Civil do Rio de Janeiro confirmou, na manhã desta terça-feira, que o número de mortes causadas pela chuva na Região Serrana subiu para 21, todas na cidade de Petrópolis. A cidade teve 21 pontos de escorregamento de terra e é a mais atingida no estado. Também tiveram estragos os municípios de Angra dos Reis, Mangaratiba, Niterói, Teresópolis e Petrópolis. Na segunda-feira, o governador Sérgio Cabral anunciou a liberação de 3 milhões de reais para amenizar o sofrimento da população atingida pela chuva. Reportagem do site de VEJA mostra que, apesar das promessas, até hoje as casas prometidas para os desabrigados da chuva de janeiro de 2011 não saíram do papel.

Governo atrasa construção de casas e expõe população a novas tragédias

Chuvas: por que o Brasil não consegue evitar essa tragédia

Reinaldo Azevedo: O que mata é a falta de oposição

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, vai visitar Petrópolis acompanhado do vice-governador Luiz Fernando Pezão na tarde desta terça-feira. Uma equipe da Defesa Civil Nacional, coordenada pelo secretário Nacional de Defesa Civil, Humberto Viana, está na região serrana desde a segunda-feira.

O alento para a população, no momento, é a trégua que a chuva dá à cidade. A previsão para esta terça-feira é de chuva fraca e moderada, intermitente, em todo o estado. O tempo deve melhorar a partir de quarta-feira, mas com possibilidade de novas pancadas no fim de semana. A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros mantêm cerca de 250 militares em Petrópolis.

Estradas – A Rodovia Rio-Santos, que voltou a ser interditada nesta terça-feira por um deslizamento, começou a ser liberada parcialmente às 9h40, em uma operação da Polícia Rodoviária Estadual e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER). A via havia sido interditada às 3h devido à queda de uma barreira, provocada pela chuva, na altura do km 158, na cidade de São Sebastião, litoral norte de São Paulo.

Carros da Polícia Rodoviária Estadual e do DER acompanham comboios de 15 carros aproximadamente, passando apenas por um sentido da pista de cada vez. O fluxo seguirá dessa forma até o DER compreender que a situação não envolva mais risco. A via já havia sido bloqueada no domingo, 17, devido à queda de 12 barreiras e nove pontes, principalmente no trecho entre Boiçucanga e Maresias – consequência da forte chuva que caiu durante todo o fim de semana no litoral paulista.

(Com Estadão Conteúdo)