Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Só 22 dos 81 senadores abrem as contas

Quatro anos depois da Câmara dos Deputados, o Senado começou nesta segunda-feira a divulgar na internet os valores gastos por parlamentares com a chamada verba indenizatória – 15.000 reais por mês para despesas relativas ao mandato, além do salário. No primeiro dia de divulgação, pouco mais de um quarto deles – 22 de 81 – abriram as contas para o público.

A verba indenizatória destina-se ao ressarcimento de despesas com aluguéis de escritório, hospedagens, passagens, combustíveis, pesquisas e divulgação, entre outras. A exemplo dos deputados, os senadores são ressarcidos após apresentarem as notas fiscais relacionadas aos respectivos gastos.

Dos senadores que declararam os seus gastos em fevereiro, apenas dois informaram terem gasto 100% da verba: Gilvam Borges (PMDB-AP) e Cristovam Buarque (PDT-DF). O peemedebista declarou despesas referentes a “aluguel de imóveis para escritório político, compreendendo despesas concernentes a eles”. Cristovam apresentou a mesma justificativa, além de gasto com “divulgação da atividade parlamentar”.

Outros exemplos: Roseana Sarney (PMDB-MA), líder do governo no Congresso, divulgou ter gasto 5.976 reais com “contratação de trabalhos técnicos de apoio ao exercício do mandato”; e Jayme Campos (DEM-MT) gastou 12.551 reais com “locomoção, hospedagem, alimentação, combustíveis e lubrificantes”. Entre os 81 senadores, três anunciaram ter aberto mão da verba no mês passado: Jefferson Péres (PDT-AM), Marco Maciel (DEM-PE) e Pedro Simon (PMDB-RS).

À noite, o presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), afirmou que a ausência de dados referentes à verba indenizatória de todos os senadores até o presente momento não constitui um “fato extraordinário”. “Não acredito que os senadores estejam querendo evitar a divulgação. É só aguardar a prestação de contas de cada um”, disse o senador, segundo a Agência Senado.

Quem quiser conferir o que cada senador faz com os 15.000 reais mensais a que tem direito pela verba indenizatória pode acessar esta página.