Clique e assine a partir de 8,90/mês

Abdelmassih dá entrada em hospital por superbactéria

Justiça autorizou o ex-médico a ficar internado por sete dias. Ele cumpre prisão em regime domiciliar desde o início de julho

Por Eduardo Gonçalves - Atualizado em 7 ago 2017, 15h48 - Publicado em 7 ago 2017, 10h23

O ex-médico Roger Abdelmassih deu entrada na manhã desta segunda-feira no Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo. A Justiça de São Paulo o autorizou a ficar sete dias internado após a sua defesa mostrar exames que detectaram uma superbactéria em seu corpo. Condenado a 181 anos de cadeia pelo estupro de 37 pacientes em sua clínica de reprodução assistida, Abdelmassih cumpria prisão em regime domiciliar após decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O advogado do ex-médico, Antonio Celso Fraga, afirmou que Abdelmassih já vinha passando mal há algum tempo e que a superbactéria poderia agravar os seus problemas cardíacos. Segundo ele, o ex-médico está infectado com um germe chamado Klebsiella Pneumoniae. Comumente transmitida em ambiente hospitalar, a bactéria é resistente a antibióticos.

Os médicos de Abdelmassih recomendaram a internação, mas cabe aos profissionais do Albert Einstein decidirem sobre ela. O condenado passa agora por exames para confirmarem a ocorrência da superbactéria.

Conforme imagens divulgadas pela TV Globo, Abdelmassih chegou ao hospital por volta das 7 horas em uma cadeira de rodas. Ele estava acompanhado da mulher, a advogada Larissa Abdelmassih. Contatada por VEJA, ela pediu respeito neste “momento de dor” e não quis falar sobre o assunto.

Abdelmassih está preso em sua casa desde o dia 4 de julho, quando a ministra do STJ Laurita Vaz restabeleceu a decisão de primeira instância que havia concedido o benefício da prisão domiciliar ao condenado. Na ocasião, a Justiça considerou o pedido da defesa de que o ex-médico tem idade avançada e sofre graves problemas de saúde, sobretudo cardíacos, que exigem tratamento médico frequente.

Roger Abdelmassih
Roger Abdelmassih chega ao Hospital Albert Einstein, em São Paulo Reprodução/TV Globo
Continua após a publicidade
Publicidade