Clique e assine com até 92% de desconto

Queda nos juros e reajuste de servidor nas manchetes do dia

Copom baixa Selic em 1 ponto, para 9,25%

Por Da redação 27 jul 2017, 07h39

A queda na taxa básica de juros para 9,25% e a possível suspensão no aumento do reajuste dos servidores estão nas manchetes dos principais jornais do país nesta quinta-feira. A inflação controlada e a atividade econômica fraca levaram o Banco Central a reduzir a Selic em um ponto percentual, segundo a Folha de S.Paulo. No Globo, reportagem destaca que o déficit nas contas públicas, o maior em 21 anos, deve adiar o aumento do salário dos servidores, previsto para 2018. Ajuste pode incluir teto para remuneração e fim do abono salarial.

Folha de S.Paulo
Taxa de juros cai a 9,25% ao ano, a menor desde 2013
A decisão, que coloca a Selic abaixo de 10% pela primeira vez em quatro anos, era esperada pelo mercado. Foi a terceira redução consecutiva de um ponto nos juros. Em comunicado divulgado após a decisão, o Comitê de Política Monetária indicou que o ritmo de corte deve ser mantido na próxima reunião, em setembro. 

Políticos repassam concessões de TV e rádio a parentes
Deputados e senadores que eram sócios de emissoras de rádio ou TV repassaram as cotas a familiares. As transferências foram feitas após a instauração de inquéritos. Pela Constituição, eles não podem ser concessionários de serviços públicos. A Justiça tem apresentado entendimentos diferentes.

O Estado de S.Paulo
Juros caem a um dígito e BC aponta para novo corte
O BC deixou as portas abertas para a manutenção do atual ritmo de cortes, se o cenário político e econômico permitir. Na decisão de ontem, os dirigentes do BC argumentaram que, até o momento, os efeitos de curto prazo do aumento das incertezas em relação às reformas, sobretudo a da Previdência, “não se mostram inflacionários nem desinflacionários”. 

O Globo
União deve adiar reajuste de servidor
Os gastos com o funcionalismo subiram 11,3% no primeiro semestre, muito acima do 0,5% de expansão das despesas em geral, o que agravou a situação das contas públicas, levando ao maior rombo em 21 anos. Para reforçar o ajuste fiscal, o governo quer aprovar um teto para a remuneração total dos servidores dos três Poderes e estuda extinguir o abono.

Valor Econômico
Governo pode suspender aumento dos servidores
O governo estuda novas elevações de tributos e mais cortes de despesas, principalmente dos gastos com o funcionalismo. Circulam propostas como a suspensão ou o adiamento de reajustes anunciados para servidores públicos e até a elevação da contribuição previdenciária dos funcionários federais.

Estado de Minas
Julho sangrento
Levantamento feito pelo jornal mostra que pelos menos 31 pessoas morreram em estradas federais no Estado somente este mês. De janeiro a 17 de julho foram 6.428 acidentes, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal. Apesar da queda em relação ao mesmo período do ano passado (7.120), a violência das colisões tem sido maior e fez o número de mortos saltar de 405 para 438.

Continua após a publicidade
Publicidade