Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Queda de avião em bairro residencial de Belo Horizonte deixa três mortos

De acordo com os Bombeiros, a aeronave transportava quatro pessoas. O acidente ocorreu na mesma rua onde outro avião caiu em abril

Uma aeronave de pequeno porte que transportava quatro tripulantes caiu na manhã desta segunda-feira, 21, no bairro Caiçara, em Belo Horizonte (MG). O acidente ocorreu em um bairro residencial. De acordo com a assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros do estado, foram confirmadas três mortes e três feridos. O avião decolou no Aeroporto Carlos Prates e tinha como destino a cidade de Sergipe.

Os três mortos ainda não foram identificados. Segundo os Bombeiros, um deles era tripulante do avião, outro estava dentro de um veículo atingido pela queda e o terceiro trata-se, provavelmente, de um pedestre.  Os outros três feridos foram socorridos e foram internados.

A aeronave atingiu três veículos que estavam estacionados na rua e pegou fogo. Moradores relataram a VEJA que escutaram uma explosão, como um estrondo forte, e a rua foi tomada por uma fumaça preta. A queda aconteceu na esquina das ruas Minerva com Belmiro Braga — o local fica cerca de mil metros do Aeroporto Carlos Prates, na região noroeste da capital mineira.

O comerciante Francisco Simplício de Melo, que tem uma loja de ferragens a 500 metros do local da queda, conta que tomou um susto com a explosão. “Foi um estrondo muito forte. Parece que o avião tinha algum problema ainda no ar e foi perdendo altitude. Ele quase atingiu um prédio e bateu na rede elétrica quando caiu”, afirma. Ele acrescenta que quem andava na rua tentou se esconder quando percebeu a aproximação do avião.

O local da queda fica no mesmo quarteirão de um colégio de educação infantil, mas que não foi afetado pelo acidente. O sócio-proprietário da escola Céia, Adriano Thomé, de 46 anos, relatou que as aulas já haviam começado quando o avião caiu. “Foi um susto grande. Alguns pais foram buscar os seus filhos”, conta. A situação, relata, se normalizou quando viram que todas as crianças estavam bem. “O bairro fica na rota dos aviões. Alguém precisa tomar alguma providência”, diz.

Em abril deste ano, uma outra aeronave de pequeno porte também caiu na rua Minerva e deixou um morto, o médico Francisco Gontijo, que teve o corpo incinerado. O avião também havia decolado do Aeroporto Carlos Prates. Uma casa da rua teve o portão danificado e o avião bateu em um porte e arrastou parte da fiação da via. A aeronave tinha capacidade para quatro passageiros.

Pelas redes sociais, moradores do bairro mineiro relataram a indignação com outra queda de aeronave no mesmo local. Vídeos publicados no Twitter mostram o momento após a queda, quando a fumaça preta tomou conta da rua. “Nunca imaginei que o meu maior medo por morar no Caiçara seria avião”, escreveu o morador Rodrigo Vinicius.