Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Queda de avião em bairro residencial de Belo Horizonte deixa três mortos

De acordo com os Bombeiros, a aeronave transportava quatro pessoas. O acidente ocorreu na mesma rua onde outro avião caiu em abril

Por Giovanna Romano, Leonardo Lellis Atualizado em 21 out 2019, 11h24 - Publicado em 21 out 2019, 09h08

Uma aeronave de pequeno porte que transportava quatro tripulantes caiu na manhã desta segunda-feira, 21, no bairro Caiçara, em Belo Horizonte (MG). O acidente ocorreu em um bairro residencial. De acordo com a assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros do estado, foram confirmadas três mortes e três feridos. O avião decolou no Aeroporto Carlos Prates e tinha como destino a cidade de Sergipe.

Os três mortos ainda não foram identificados. Segundo os Bombeiros, um deles era tripulante do avião, outro estava dentro de um veículo atingido pela queda e o terceiro trata-se, provavelmente, de um pedestre.  Os outros três feridos foram socorridos e foram internados.

A aeronave atingiu três veículos que estavam estacionados na rua e pegou fogo. Moradores relataram a VEJA que escutaram uma explosão, como um estrondo forte, e a rua foi tomada por uma fumaça preta. A queda aconteceu na esquina das ruas Minerva com Belmiro Braga — o local fica cerca de mil metros do Aeroporto Carlos Prates, na região noroeste da capital mineira.

O comerciante Francisco Simplício de Melo, que tem uma loja de ferragens a 500 metros do local da queda, conta que tomou um susto com a explosão. “Foi um estrondo muito forte. Parece que o avião tinha algum problema ainda no ar e foi perdendo altitude. Ele quase atingiu um prédio e bateu na rede elétrica quando caiu”, afirma. Ele acrescenta que quem andava na rua tentou se esconder quando percebeu a aproximação do avião.

O local da queda fica no mesmo quarteirão de um colégio de educação infantil, mas que não foi afetado pelo acidente. O sócio-proprietário da escola Céia, Adriano Thomé, de 46 anos, relatou que as aulas já haviam começado quando o avião caiu. “Foi um susto grande. Alguns pais foram buscar os seus filhos”, conta. A situação, relata, se normalizou quando viram que todas as crianças estavam bem. “O bairro fica na rota dos aviões. Alguém precisa tomar alguma providência”, diz.

Continua após a publicidade

Em abril deste ano, uma outra aeronave de pequeno porte também caiu na rua Minerva e deixou um morto, o médico Francisco Gontijo, que teve o corpo incinerado. O avião também havia decolado do Aeroporto Carlos Prates. Uma casa da rua teve o portão danificado e o avião bateu em um porte e arrastou parte da fiação da via. A aeronave tinha capacidade para quatro passageiros.

Pelas redes sociais, moradores do bairro mineiro relataram a indignação com outra queda de aeronave no mesmo local. Vídeos publicados no Twitter mostram o momento após a queda, quando a fumaça preta tomou conta da rua. “Nunca imaginei que o meu maior medo por morar no Caiçara seria avião”, escreveu o morador Rodrigo Vinicius.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês