Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Presidente de entidade que reúne mineradoras renuncia ao cargo

Jerson Kelman assumiu direção do Instituto Brasileiro de Mineração no último dia 19 de janeiro

O diretor-presidente do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), Jerson Kelman, renunciou ao cargo na última sexta-feira, 1,  sete dias após o rompimento da barragem 1 da mina Córrego do Feijão, da Vale, em Brumadinho. Ele assumiu a direção da organização no dia 19 de janeiro deste ano.

Em nota, a assessoria de comunicação do instituto informou, na manhã desta segunda-feira, 4, que Kelman entregou seu pedido de demissão e que, em breve, o conselho diretor do Ibram indicará um profissional para a posição. Não foi informada a razão para a renúncia do presidente do Ibram, que representa as mineradoras no Brasil.

O Ibram, organização de natureza privada, sem fins lucrativos, representa mais de 130 associados que têm vínculo com a indústria mineral do país, incluindo bancos de investimento e entidades de classe patronais.

Engenheiro civil, Kelman foi eleito pelo colegiado para suceder Walter Alvarenga, que passou a atuar na divisão de Assuntos Institucionais do instituto. Kelman também presidiu a Agência Nacional de Águas (ANA), a Sabesp e o Grupo Light e foi diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

(Com Agência Brasil)