Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pré-candidatos tucanos defendem prévias em SP

José Aníbal, Bruno Covas, Andrea Matarazzo e Ricardo Trípoli reuniram-se em café da manhã na capital. "Não há possibilidade de retroagirmos", disse Trípoli

A movimentação em torno da eventual candidatura do ex-governador José Serra (PSDB) à Prefeitura de São Paulo uniu os quatro pré-candidatos tucanos: os secretários de Energia, José Aníbal, do Meio Ambiente, Bruno Covas, e da Cultura, Andrea Matarazzo, além do deputado federal Ricardo Trípoli, num café da manhã, nesta sexta-feira na capital paulista. No encontro, os quatro marcaram posição em defesa da realização das prévias partidárias, marcadas para o dia 4 de março. Para eles, o processo de eleição interna que definirá o candidato da legenda neste pleito municipal é fato consumado.

“Não há a menor possibilidade de nós retroagirmos”, disse Trípoli. O parlamentar disse que as prévias “são patrimônio da militância do PSDB”. E garantiu que não há a menor hipótese de abrir mão da candidatura (caso seja o vencedor das prévias) para qualquer um que não seja aqueles que estejam disputando. A mesma opinião é defendida por José Aníbal, que deixou o encontro mais cedo, mas vem se manifestando da mesma forma, desde que o nome de José Serra passou a constar do noticiário como provável candidato.

Tese – Andrea Matarazzo também foi na linha de que o processo das prévias é uma realidade, foi definido pelo governador, “está estabelecido, com ata feita, convocação feita e data marcada”. E Bruno Covas disse que os pré-candidatos já estão, inclusive, discutindo as pontes para unificar (as alianças), no dia 5 de março, em torno do vencedor. Para Covas, a tese de abrir mão da candidatura, após as prévias, “é absurda”. Matarazzo disse, ainda, que conversa sempre com o ex-governador José Serra e nunca ouviu ele se manifestar que será candidato neste pleito.

(Com Agência Estado)