Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polícia prende mais um suspeito de ataques em SC

Rudi Leonardo da Silva estava escondido em Balneário Camboriú. Com a prisão dele, já são 95 detidos desde o início da operação policial no último sábado

A Polícia Militar de Santa Catarina prendeu nesta quarta-feira mais um integrante do Primeiro Grupo Catarinense (PGC), a facção criminosa apontada como responsável pelos atentados que o estado sofreu desde 30 de janeiro.

Rudi Leonardo da Silva, o Léo Gordo, estava em uma casa no bairro de Ilhota, em Balneário Camboriú. Com ele, foi encontrado um cartucho de munição de calibre .45. O criminoso, que é suspeito de um homicídio, havia alugado o imóvel há dois dias, numa tentativa de se esconder das autoridades. Os investigadores dizem que Rudi participou de um assalto a uma empresa. Na ocasião, ele e um comparsa levaram mais de 120 000 reais de um malote. Com a prisão do bandido, chega a 95 o número de presos pelas polícias Civil e Militar no estado desde sábado, quando foi deflagrada uma operação para desarticular o PGC. Desse total, mais de 20 são menores. Também foram cumpridos mandados de prisão contra 45 criminosos que já estavam detidos. No mesmo dia, 40 detentos foram removidos para unidades federais, numa tentativa de cortar a cadeia de comando que permitia a realização dos ataques no estado. A Polícia Militar informa que os últimos ataques promovidos pelos criminosos foram realizados na segunda-feira.