Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

PM afasta oficial que pressionou João Dias

"Você está colocando o pé na cova", disse major ao delator durante depoimento na Corregedoria da corporação. Site de VEJA revelou o episódio

Por Gabriel Castro 13 dez 2011, 10h50

A Polícia Militar do Distrito Federal afastou nesta terça-feira o major Neilton Barbosa, que pressionou o policial João Dias a não denunciar o governo do Distrito Federal. O site de VEJA publicou, em primeira mão, áudios que mostram como o delator foi pressionado por Barbosa a não denunciar o governo do Distrito Federal. Os fatos ocorreram na última quinta-feira, dia 8, quando Dias foi ouvido depois de ser preso em um tumulto no palácio do governo distrital.

Em nota divulgada nesta terça-feira, a corporação informou também que o comando-geral determinou a abertura de um inquérito policial militar para apurar o caso. Ainda de acordo com a comunicação social da PMDF, o Ministério Público Militar do Distrito Federal foi convidado para acompanhar toda a investigação.

João Dias, que mostrou a VEJA o esquema de corrupção no Ministério do Esporte e ajudou a derrubar o então ministro Orlando Silva, tem voltado suas acusações ao governo do Distrito Federal. Ele diz que emissários do secretário de Governo do DF, Paulo Tadeu, tentaram comprar seu silêncio com 200 000 reais. Dias também conta que participou de uma operação para subornar Daniel Tavares, lobista da indústria química que dizia ter pago propina a Agnelo Queiroz, o enrolado governador do Distrito Federal.

Dias foi preso na quarta-feira passada, quando entrou no gabinete de Paulo Tadeu e espalhou os 200 000 reais sobre uma mesa. Na confusão, ele ofendeu uma funcionária e provocou um ferimento na mão de outro policial militar que tentava contê-lo. O delator acabou sendo levado para o presídio militar, de onde foi libertado na madrugada de sexta-feira.

Veja a íntegra da nota divulgada pela Polícia Militar:

O Comandante-Geral da Polícia Militar do Distrito Federal, ao tomar conhecimento da matéria veiculada na revista Veja, determinou ao Departamento de Controle e Correição da Corporação (Corregedoria) o imediato afastamento do Oficial mencionado, instauração de Inquérito Policial Militar e solicitação do conteúdo das informações para análise e perícia. Ainda, informa que convidará o Ministério Público Militar do Distrito Federal para acompanhar todos os atos da investigação.

Comunicação Social da PMDF

Continua após a publicidade
Publicidade