Clique e assine a partir de 9,90/mês

PF faz operação para prender 127 suspeitos de tráfico de drogas

De acordo com as investigações, criminosos seriam responsáveis pelo envio de quase seis toneladas de cocaína do Brasil para a Europa

Por Da Redação - 4 set 2017, 10h26

A Polícia Federal realiza, na manhã desta segunda-feira, uma operação policial com 820 agentes para desarticular um esquema criminoso de tráfico internacional de drogas, que já teria enviado para a Europa mais de seis toneladas de cocaína. Os agentes cumprem 127 mandados de prisão e 190 de busca e apreensão, nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Autorizada pela Justiça Federal de São Paulo, a operação se baseia em investigações iniciadas em agosto de 2016, como resultado de uma cooperação internacional entre a PF e o DEA, agência dos Estados Unidos para combate ao tráfico de drogas. Entre agosto de 2015 e julho de 2016, cinco apreensões de cocaína, três realizadas no porto de Santos, litoral de São Paulo, e duas em um porto da Rússia, com cargas vindas do território brasileiro, indicaram o esquema da quadrilha.

Segundo a apuração, o trabalho dos criminosos tinha um alto nível de complexidade, funcionando como “verdadeiras empresas criminosas”. De acordo com a nota da PF, são “diferentes grupos organizados e especializados, atuantes no Brasil e na Europa, se associavam entre si, conforme as necessidades que tinham em cada negócio ilícito que pretendiam realizar”. A droga vinha de países produtores e era estocada em São Paulo, sendo traficada aos poucos através da via marítima.

Desde que o inquérito começou, a Polícia Federal já realizou catorze apreensões de drogas de responsabilidade da quadrilha, em Santos e nos portos de Salvador (BA) e Itajaí (SC). As cargas do esquema foram interceptadas, graças ao trabalho de investigação, nos portos europeus de Antuérpia, na Bélgica, Shibori, na Inglaterra, Gioia Tauro, na Itália, e Valencia, na Espanha. A operação desta segunda-feira foi batizada de “Brabo”, em uma referência ao porto belga que era um dos destinos da carga.

Continua após a publicidade
Publicidade