Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Para líder do PSDB, aumento de superávit é ‘factoide’

Por Da Redação 29 ago 2011, 17h40

Por Andrea Jubé Vianna

Brasília – O líder do bloco governista (PT, PCdoB, PSB, PDT, PRB) no Senado, Humberto Costa (PT-PE), afirmou hoje que a ampliação da meta de superávit primário, anunciada pelo governo, reflete a preocupação em “não perder o roteiro do equilíbrio fiscal”. Em contrapartida, o líder tucano, senador Álvaro Dias (PSDB-PR), chamou a medida de “factoide” para cooptar a base aliada a não votar a regulamentação da Emenda 29, que trata dos gastos com o setor de saúde.

Costa observou que apesar da situação de solidez econômica do Brasil, o governo decidiu se prevenir diante dos “sinais de crise muito forte”, como a que atingiu o País em 2008. Ele acrescentou que além de garantir o equilíbrio fiscal, a medida cria condições para reduzir a taxa de juros em um longo prazo.

Dias criticou a medida, afirmando que o governo “não anunciou nada de novo”. Para o tucano, a medida é apenas uma consequência da alta taxa de arrecadação de impostos, que permitiu que quase 80% da meta de superávit fosse alcançada até julho. O tucano enfatizou que a saúde precisa de mais receita e defendeu a votação da regulamentação da Emenda 29 na Câmara. Ele sugeriu que o governo corte gastos com despesas correntes que sustentam os 39 ministérios e com corrupção, lembrando as recentes denúncias de superfaturamento de obras.

A meta de superávit do governo central (formado por Tesouro, Previdência e Banco Central) foi ampliada de R$ 81 bilhões para R$ 91 bilhões, conforme anúncio feito hoje pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega. Durante reunião do Conselho Político no Palácio do Planalto, Mantega disse às lideranças da base aliada que a medida busca evitar uma desaceleração da economia e, paralelamente, ajudará a reduzir no médio e longo prazos a taxa básica de juros, a Selic.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)