Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Novo protesto contra a Copa termina a tempo de ver o jogo

Cerca de 200 manifestantes se reuniram próximo à Fifa Fan Fest; um foi detido

Por Da Redação 23 jun 2014, 19h46

Já é de praxe: em dia de jogo do Brasil, quando a arena da Fifa Fan Fest em Copacabana recebe recorde de público, um grupo sai em manifestação contra a Copa do Mundo. Nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro, os manifestantes começaram a se concentrar duas horas antes de a seleção entrar em campo contra Camarões, mas terminou cedo o suficiente para que a maioria pudesse conferir o show de Neymar em Brasília.

Da estação de metrô Cardeal Arcoverde, cerca de 200 pessoas seguiram em caminhada. À frente, jovens carregavam uma grande faixa com a frase: “A festa nos estádios não vale as lágrimas nas favelas”. Moradores da região, em especial do morro do Pavão-Pavãozinho, aderiram ao ato para protestar contra a morte do dançarino DG, em abril, e de outros assassinados em confrontos entre traficantes e policiais – o pedreiro Amarildo de Souza, da Rocinha, também foi lembrado. O grupo chegou a bloquear parte da Avenida Atlântica e, impedido de continuar, fechou a Avenida Nossa Senhora de Copacabana, que é paralela.

Ao menos um manifestante foi detido, mas a PM não confirmou o motivo. Não houve registro de confusões ou confrontos com os policiais que reforçavam a segurança no local. Jornalistas estrangeiros que acompanhavam a movimentação na Fifa Fan Fest acabaram migrando para o protesto. Muitos turistas sacaram telefones e câmeras também para registrar a movimentação. Quando a partida do Brasil começou, porém, o movimento perdeu força. Nem os mascarados queriam perder a classificação da seleção à oitavas-de-final.

Leia também:

Neymar dá show e Brasil segue adiante, apesar de sustos

Após disputa no Castelão, torcida brasileira domina capital

Brasil não escolhe. Se pudesse, talvez preferisse Holanda

Continua após a publicidade
Publicidade