Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Morre o ex-deputado José Brizola, que levou Dilma para o PT

Filho mais velho de Leonel Brizola denunciou petistas gaúchos por envolvimento com bicheiros e foi expulso do partido

Por Jean-Philip Struck 28 dez 2012, 17h24

O ex-deputado José Vicente Goulart Brizola, de 61 anos, morreu na madrugada desta sexta-feira em um hospital do Rio de Janeiro. Filho mais velho do ex-governador e cacique político Leonel Brizola (1922-2004), José Vicente foi o responsável por levar a presidente Dilma Rousseff para o PT gaúcho. Poucos anos depois, foi expulso por denunciar um esquema que envolvia a arrecadação ilegal de recursos para campanhas do partido junto a empresários do jogo do bicho.

Segundo o gabinete da deputada estadual gaúcha Juliana Brizola (PDT), filha de José Vicente, a causa da morte do ex-deputado foi hemorragia estomacal. José Vicente estava internado há duas semanas no Hospital Miguel Couto no Rio de Janeiro. O corpo do ex-deputado está sendo velado na tarde desta sexta-feira no Memorial do Carmo, no Caju, Rio de Janeiro, e deve ser cremado em uma cerimônia no final da manhã de sábado. Além da deputada Juliana, José Vicente também é pai do atual ministro do Trabalho, Carlos Daudt Brizola (PDT) e do vereador do Rio de Janeiro Leonel Brizola Neto (PDT).

Capa de VEJA em 2004 com José Brizola
Capa de VEJA em 2004 com José Brizola VEJA

Nascido em Porto Alegre em 1951, José Vicente excerceu o mandato de deputado federal entre 1991 e 1995, quando fazia parte do PDT, o partido fundado por seu pai. Ele acabou rompendo com o pai e com o PDT no começo dos anos 2000, liderando um movimento de migração de membros da ex-legenda para o PT gaúcho. À época, o grupo de dissidentes incluía a então secretária de Minas e Energia do Rio Grande do Sul, a ainda desconhecida Dilma Rousseff. À época, o cacique Leonel Brizola acusou os dissidentes de se venderem “por um prato de lentilhas”.

O namoro do ex-deputado com o PT durou pouco. Durante o governo do petista Olívio Dutra (1999-2002), José Vicente presidiu a Loteria do estado, a Lotergs, hoje extinta.

Entre 2004 e 2005, na esteira do escândalo Waldomiro Diniz, ele denunciou ter sido pressionado durante a campanha de 2002 para levantar recursos junto a bicheiros e donos de casas de bingos para enviar ao caixa dois de campanhas do PT gaúcho. O escândalo foi tema de capa de VEJA em fevereiro de 2004. As denúncias acabaram custando a expulsão de Brizola do PT, em março do mesmo ano.

“Quando fiz a denúncia do “caixa 2″ do PT, os políticos locais do partido tentaram me desqualificar. A verdade é que denunciei algo que hoje está sendo comprovado. Eu fui o primeiro a ter coragem de denunciar”, disse o ex-deputado em depoimento na CPI dos Bingos, em julho de 2005.

No mesmo depoimento, Brizola também citou o nome de Carlos Augusto Ramos, mais conhecido como Carlinhos Cachoeira. Segundo Brizola, uma empresa do bicheiro havia ganhado de forma “estranha” uma licitação para administrar a Lotergs durante o governo Olívio Dutra. O contrato acabou sendo rompido em 2004, no governo Germano Rigotto (PMDB) e Cachoeira resolveu processar a Lotergs por quebra de contrato, pedindo mais de 20 milhões de indenização. A ação ainda corre na 1º Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês