Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Manifestantes voltam às ruas em protestos contra o governo Bolsonaro

Atos foram registrados em todos os estados do país, desde a manhã deste sábado

Por Da Redação Atualizado em 24 jul 2021, 19h43 - Publicado em 24 jul 2021, 13h50

Milhares de manifestantes voltaram a se reunir nas ruas, em atos contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na manhã desse sábado, 24. Segundo os organizadores, estão previstas manifestações em, pelo menos, 405 cidades, em todos os estados do país. 

Os protestos foram convocados por centrais sindicais, movimentos sociais e estudantis e partidos ligados à esquerda. A maioria dos participantes usa máscaras faciais para impedir o contágio pelo coronavírus, mas houve pontos com aglomerações, apesar dos avisos para manter distanciamento social.

As manifestações acontecem três semanas após os últimos atos contra o governo e pedem o impeachment do presidente da República, intensificação da vacinação e manutenção e aumento no valor do auxílio emergencial.

Em São Paulo, assim como no protesto anterior, também houve confronto entre grupos e policiais. Alguns manifestantes vandalizaram uma agência bancária na Avenida da Consolação e os agentes utilizaram bombas de efeito moral. 

No Rio de Janeiro, uma passeata ocupou duas das quatro pistas da Avenida Presidente Vargas, no centro, e marchou em direção à Praça da Candelária. Em Palmas, Tocantins, cruzes foram colocadas ao longo da principal avenida da cidade para homenagear as vítimas da Covid-19. Um caixão gigante com a frase “Fora Bolsonaro” foi o principal destaque da marcha em Recife.

Continua após a publicidade
Caixão e boneco de Jair Bolsonaro em protesto na capital pernambucana
Caixão e boneco de Jair Bolsonaro em protesto na capital pernambucana (Redes Sociais/Reprodução)

Cidades do exterior, como Viena, na Áustria, Berlim, na Alemanha, e Tóquio, no Japão. Na sede dos Jogos Olímpicos, uma faixa, colocada em frente a um dos principais cartões postais da capital japonesa, trazia a frase “Jail Bolsonaro” , um trocadilho com o nome do presidente e a palavra “cadeia”, em inglês. 

Protesto contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em Tóquio, durante os jogos olímpicos
Protesto contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em Tóquio, durante os jogos olímpicos (Redes Sociais/Reprodução)
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.