Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Manifestantes que ocuparam Câmara são levados à PF

Por meio do porta-voz do Planalto, presidente Michel Temer falou em "afronta à instituição que representa a soberania popular"

Os cerca de 40 manifestantes que invadiram a Câmara dos Deputados e ocuparam o plenário por algumas horas na tarde desta quarta-feira, forçando a suspensão dos trabalhos, foram conduzidos até a Superintendência da Polícia Federal no Distrito Federal e um inquérito será instaurado para apurar o ocorrido, informou a Polícia Federal.

Os manifestantes só deixaram o local depois que o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que todos os invasores seriam presos e indiciados por quebra do patrimônio público.

O grupo, que disse não ter liderança e que cobrava a presença de um general, tem várias reivindicações, entre elas a intervenção militar no Brasil.

Após furar os bloqueios da polícia legislativa e quebrar uma das portas da Câmara, os manifestantes alcançaram a mesa diretora da Câmara por volta das 15h30. Devido à invasão, uma sessão conjunta do Congresso Nacional convocada para as 17h foi cancelada.

O presidente Michel Temer considerou a invasão “uma afronta à instituição que representa a soberania popular e um desrespeito às normas de convívio democrático”, afirmou o porta-voz da Presidência, Alexandre Parola.

“Episódios como o de hoje são inaceitáveis e serão combatidos, à luz da Lei, e em defesa da garantia de integridade da cada uma das instituições do Estado”, acrescentou.

A invasão ocorreu no momento em que deputados discursavam no plenário enquanto aguardavam quórum para o início de uma sessão extraordinária da Câmara. Imagens da TV Câmara mostraram manifestantes entrando em confronto com seguranças dentro da Câmara, e também ocupando o local destinado aos parlamentares.

A sessão da Câmara foi retomada por volta das 18h30, depois que todos os invasores deixaram o local. Segundo o presidente da Câmara, “todos aqueles que cometerem crimes aqui hoje foram presos”.

“Não vamos aceitar esse tipo de abuso, de agressão, ao Parlamento brasileiro. Não há negociação, não haverá negociação,há que se cumprir a lei. A polícia legislativa vai prender todos”, afirmou Maia a repórteres antes da desocupação do plenário.

O primeiro-secretário da Câmara, deputado Beto Mansur (PRB-SP), confirmou que o movimento tinha diversas demandas. “Eles querem tudo: o fim do desemprego; a saída do Temer; a restauração do Regime Militar; uma série de coisas que, na democracia, é impossível”, afirmou o parlamentar.

De acordo com o deputado Betinho Gomes (PSDB-PE), que estava no plenário da Casa no momento da invasão, houve agressões dos invasores a assessores de partidos, segundo a agência. “É preocupante e serve de alerta. Estamos voltando à era dos extremos”, disse.

O deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) declarou em vídeo publicado no Twitter que os parlamentares estavam tranquilos apesar do protesto, e que estava disposto a conversar com o grupo de invasores. “Ao que parece nem todos pedem intervenção militar”, afirmou.

(com Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Cesar8002UTB

    Então escolas podem ser invadidas a vontade mas o sacrossanto templo da roubalheira e da canalhice não pode porque… Porque os deuses não gostaram.

    Curtir

  2. Bom dia Brasil.
    Extrapolar no direito á palavra, é um deslize que fere a democracia e o estado de direito.
    Agora, invasões e depredações de escolas, universidades, câmaras, prefeituras, enfim, invasões e depredações de bens públicos e privados, também é crime, assim como impedir o direito de ir e vir através de arruaceiros que queimam pneus e interditam ruas, estradas e afins.

    Curtir

  3. Richard Andrade

    O único ponto negativo (de significante) de Temer é o amenizar da prisão de Lula. Isso me soou não como querendo evitar conflitos sociais, porque não acredito que seria a gravidade que ele quis passar, mas sim evitar que um dia Lula começasse a deletar. Fora isso, Temer está indo muito bem se comparado às gestões petistas. Essa invasão não me faz sentido. Melhor seria trabalhar para aumentar a visibilidade de Bolsonaro pelo Brasil visando 2018.

    Curtir

  4. WILSON ANDRADE

    A nossa indignação é total contra esse Congresso, que não atende às nossas inspirações. Essa Instituição não merece o nosso respeito. “Afronta à Instituição que representa a soberania popular”. Sim, isto é um fiasco. Colocaram esse Bando, numa bolha de proteção, blindaram essa bandidagem. Essa “Suíça Brasileira”, precisa ser dissecada. Todos, rumo à Lava Jato, vocês precisam pagar pelo que fizeram.

    Curtir

  5. Napoleao Gomes

    Maia, tua hora chegou! O bicho pegou no RJ!

    Curtir

  6. Edson Gonçalves

    Até quando teremos que suportar um presidente do Senado com 11 inquéritos em seu nome e ainda continua exercendo uma função de tamanha responsabilidade.
    Quem demite Renan Calheiros?
    Acorda Brasil, Acorda, M.P.F, Acorda O.A.B

    Curtir

  7. housekeeping

    que moral esses politicos corruptos tem pra mandá prendê os manifestantes? olha só quem estava na cadeira de presidente o Waldir Maranhão.

    Curtir

  8. E eles pediam o que hein Alencar? pizza mista?

    Curtir