Clique e assine a partir de 9,90/mês

Irmãos Scamatti são presos em São José do Rio Preto

Dorival, Edson, Mauro e Pedro estavam foragidos; irmãos são donos da empresa Demop, parte de um esquema que fraudou licitações em 78 prefeituras

Por Da Redação - 25 abr 2013, 15h46

A Polícia Federal (PF) de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, confirmou que os quatro irmãos Scamatti, que eram considerados foragidos pela Justiça, se entregaram à polícia. Eles foram removidos para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Rio Preto, onde estão presos preventivamente. Dorival, Edson, Mauro e Pedro Scamatti se entregaram nesta terça-feira, ao mesmo tempo em que outros seis detidos recebiam a liberdade provisória do Tribunal Regional Federal (TRF).

Eles vão se juntar a outro irmão, Olívio, considerado o chefe de um grupo criminoso, denominado pelo Ministério Público como “Máfia do Asfalto”, que teria fraudado licitações de 1 bilhão de reais em cerca de oitenta prefeituras do interior do estado. Olívio e a mulher, Maria Augusta Seller Scamatti, tiveram seus pedidos de habeas corpus negados pela Justiça, e continuam presos.

Leia também:

PGR decidirá sobre investigação de políticos citados em grampos

Continua após a publicidade

Em grampo, deputado do PT pede ajuda a ‘Máfia do Asfalto’

O PT e a máfia do asfalto

Os irmãos eram procurados pela PF desde 17 de abril, quando a Justiça Federal acatou denúncia do Ministério Público Federal e expediu mandado de busca e prisão para um total de treze pessoas. No mesmo dia, quatro delas foram presas e outras cinco se entregaram no dia seguinte, ficando apenas os quatro irmãos soltos.

As inicias dos cinco irmãos, com as letras D, E, M, O e P, formam o nome da empreiteira Demop Participações Ltda, empresa que venceu a maioria das licitações públicas e apontada pelos promotores como líder do esquema, que envolveria outras quarenta empresas coligadas e terceirizadas.

Continua após a publicidade

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade