Clique e assine a partir de 9,90/mês

Haddad critica ‘tentativas de atentado’ contra Enem

Por Da Redação - 19 jan 2012, 12h02

Por Rafael Moraes Moura

Brasília – O governo federal tem enfrentado “tentativas de atentado” contra o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), disse hoje o ministro da Educação, Fernando Haddad, durante o programa “Bom dia, Ministro”. Em clima de despedida do cargo, Haddad fez um balanço da sua gestão e comentou a sucessão de problemas envolvendo as últimas edições do exame. Ao deixar o estúdio de gravação, o ministro voltou a afirmar que a realização de dois Enems neste ano não está garantida.

O Enem do ano passado foi marcado pelo vazamento de questões do pré-teste, o que levou à anulação de itens da prova do colégio Christus, em Fortaleza, Ceará. Ao todo, 1.139 alunos, tanto do colégio quanto do cursinho do Christus, tiveram 14 questões anuladas. “Tenho certeza de que esse professor receberá a justa punição pelo péssimo exemplo que deu aos alunos e à sociedade brasileira”, comentou Haddad, em referência ao professor Jahilton Motta, acusado de entregar a alunos um caderno com questões que cairiam no Enem. Além do professor, um outro funcionário do colégio foi indiciado pela Polícia Federal.

“Chegaremos a uma situação em que instituições como o Enem sejam respeitadas por toda a sociedade, valorizadas, porque ele é realmente o passaporte de ingresso à educação superior. Não podemos recuar diante dessa covardia que é cometida contra o exame, temos de ter coragem de perseverar nessa direção de consolidar o sistema”, disse o ministro.

Continua após a publicidade

“O coroamento do Enem passa por duas edições por ano, mas não podemos colocar a máquina em fadiga, sobretudo com essas novas exigências (o direito de permitir aos estudantes acesso às cópias das provas de redação, determinado pela Justiça Federal no Ceará). Está sendo discutido isso, existe esse problema novo, que apareceu nesta semana. São exigências às quais nenhum vestibular responde”, afirmou.

Publicidade