Clique e assine com até 92% de desconto

Força Nacional da Segurança vai atuar na Jornada

Em portaria publicada no 'Diário Oficial' desta sexta, o Ministério da Justiça autoriza a participação dos agentes no Rio, entre 17 de julho e 5 de agosto

Por Da Redação 7 jun 2013, 20h04

O Ministério da Justiça autorizou o envio da Força Nacional de Segurança Pública para o Rio de Janeiro durante a Jornada Mundial da Juventude, entre os dias 23 a 28 de julho. De acordo com portaria publicada nesta sexta-feira no Diário Oficial da União, os agentes ficarão na cidade entre os dias 17 de julho e 5 de agosto. Não ficou estabelecido o número de homens que atuará especificamente na JMJ. A quantidade dependerá do planejamento definido pela segurança. No entanto, em Guaratiba, onde o papa Francisco celebrará a missa final do evento, já foi divulgado que a Força Nacional de Segurança estará presente na área interna do terreno com 1.300 homens.

Leia mais:

Leia mais: JMJ terá segurança especial para área VIP em Guaratiba

O Rio de Janeiro terá, durante o evento, 12.000 policiais nas ruas para dar segurança ao pontífice e aos mais de 2 milhões de fiéis esperados para o evento. A segurança é operada pelo estado do Rio, que atuará com as polícias Militar e Civil, pela Secretaria de Grandes Eventos, do Ministério da Justiça, que articula a Polícia Federal, a polícia Rodoviária Federal e a Força Nacional de Segurança, e o Ministério da Defesa, com as Forças Armadas.

A segurança do papa é tratada como “nível 1”, o grau máximo de proteção, destinado a chefes de estado cuja presença seja considerada crítica para atentados. Com o foco voltado totalmente para o pontífice, foram selecionados 10 dos policiais federais mais bem treinados do Brasil.

Continua após a publicidade

LEIA TAMBÉM:

Segurança da JMJ terá 12.000 policiais

O maior evento da história do Rio

Impasse na organização da JMJ: Igreja atrasa contratação de empresa de segurança

Continua após a publicidade
Publicidade