Clique e assine a partir de 9,90/mês

“Meu irmão foi vítima de dois tiros de arma de fogo”, diz Ciro Gomes

O político defendeu Cid Gomes, que foi ferido durante um protesto nesta quarta no Ceará

Por Da Redação - Atualizado em 19 fev 2020, 19h46 - Publicado em 19 fev 2020, 19h35

Na noite desta quarta 19, Ciro Gomes defendeu o irmão, o senador Cid Gomes, que acabou ferido durante um protesto em Sobral (CE), quando liderava um movimento de moradores da cidade contra os policiais militares que armaram um motim no quartel da PM da cidade.

Ele fala que Cid levou dois tiros de arma de fogo – há versões que circulam por jornais locais sobre o político ter sido atingido por uma pedra ou bala de borracha. Depois de discursar e percorrer a cidade em carreata com centenas de moradores, o senador tentou forçar a entrada no quartel da PM onde estavam os grevistas e acabou machucado.

Meu irmão Cid Gomes foi vítima de dois tiros de arma de fogo por parte de policiais militares amotinados e mascarados em Sobral, nossa cidade. Até aqui as informações médicas são de que as balas não atingiram órgãos vitais apesar de terem mirado seu peito esquerdo”, escreveu Ciro em uma rede social. 

“Novos exames estão sendo feitos mas a palavra aos familiares e amigos é de que Cid não corre risco de morte. Espero serenamente, embora cheio de revolta, que as autoridades responsáveis apresentem prontamente os marginais que tentaram este homicídio bárbaro às penas da lei.”

Continua após a publicidade

 

Publicidade