Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Caseiro sai para votar e mansão é invadida em São Paulo

Segundo a Policia Militar, segurança relatou invasão por volta das 13h de domingo; invasores já desocuparam imóvel

Por Guilherme Venaglia Atualizado em 29 out 2018, 14h35 - Publicado em 29 out 2018, 14h22

Um grupo de quinze pessoas invadiu uma mansão no bairro Jardim Everest, na zona sul de São Paulo, durante o início da tarde deste domingo 28. Segundo a Polícia Militar, o segurança do imóvel percebeu a invasão por volta das 13h, no momento em que o caseiro se retirou da residência para votar nas eleições de 2018.

De acordo com o boletim de ocorrência, tratam-se de militantes que se apresentaram como pertencendo ao grupo Movimento Terra, Trabalho e Liberdade (MTL), ligado à luta por moradia.

Em um vídeo da residência após a invasão, divulgado por meio de aplicativos de mensagem, mostra a bandeira do MTL estendida em frente ao imóvel. Procurado por VEJA por meio de sua página em uma rede social, o movimento nega a participação no fato e diz que não atua no estado de São Paulo.

“O MTL – Movimento Terra Trabalho e Libertade informa que não houve deliberação do movimento para tal ação. Até o momento o movimento não tem atuação em São Paulo, somente em Minas Gerais, Pará, Sergipe, Goiás e Pernambuco”, diz o grupo.

  • No vídeo, um homem, identificado como sendo o empresário Marcello Halembeck, relata que a mansão pertence ao seu sócio, o engenheiro Paulo Sérgio Giugni. Halembeck mostra o momento da entrada da PM dentro da residência e relata que os ocupantes chegaram a alegar ter invadido o imóvel a mais de 48 horas, o que impediria a retirada destes de dentro do imóvel. É possível ver colchões e outros itens de uso pessoal espalhados pelo imóvel.

    A Polícia Militar informa que a desocupação aconteceu sem maiores dificuldades e que um homem de nome Fabrício Mendes da Silva compareceu ao 89º Distrito Policial acompanhado do proprietário do imóvel.

    Continua após a publicidade
    Publicidade