Clique e assine com até 92% de desconto

Carnaval do Rio deve receber quase 2 milhões de turistas

Prefeitura estima que a cidade receberá 200 mil pessoas a mais do que em 2019; a expectativa é de que a folia movimente R$ 4 bilhões

Por Jana Sampaio Atualizado em 8 jan 2020, 13h15 - Publicado em 8 jan 2020, 13h06

Quatro dias antes da abertura oficial do Carnaval do Rio, que neste ano terá 50 dias de duração, o presidente da Riotur, Marcelo Alves, afirmou que a expectativa é receber 1,9 milhão de turistas na cidade, 200 mil a mais do que em 2019. O primeiro desfile do Carnaval de rua está previsto para acontecer no dia 25 de janeiro. Segundo Alves, o Carnaval deve movimentar cerca de R$ 4 bilhões. “O turismo é a vocação e o principal negócio do Rio. Por causa da alta do dólar, muitos brasileiros decidem viajar para dentro do país e muitos estrangeiros vêm para cá. O Rio é a bola da vez”, diz.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro, a ocupação hoteleira da cidade está em 68%, a melhor dos últimos quatro anos. A Prefeitura afirma ter investido R$ 100 milhões na folia deste ano, sendo R$ 16 milhões destinados apenas à reforma do Sambódromo. Depois de protagonizar uma disputa entre Prefeitura e Governo do Estado, o Sambódromo passa por uma recuperação estrutural e elétrica, pintura e construção de degraus nas arquibancadas. A conclusão da obra está prevista para o dia 30 de janeiro, mas Alves admitiu que o cronograma pode ser encerrado apenas na primeira semana de fevereiro

Ao todo foram cadastrados 543 blocos de rua. Assim como nos últimos anos, os megablocos desfilarão no Centro do Rio. A concentração será na Rua Primeiro de Março e os desfiles, na Avenida Presidente Vargas. Além dos tradicionais blocos do Cordão do Bola Preta e Monobloco, haverá ainda desfiles comandados pelas cantoras Lexa, Claudia Leitte, Preta Gil, Ludmilla e Anitta. Segundo a Riotur, não haverá desfile de megablocos no domingo, na segunda-feira e na Quarta-Feira de Cinzas.

O Bloco da Favorita, que não havia recebido autorização para desfilar em Copacabana, alterou o horário de seu desfile e ganhou autorização da Polícia Militar para acontecer neste domingo (12). Questionado sobre as exigências feitas pela Riotur e que foram alvo de críticas por parte de diversos blocos, Alves disse que novas reuniões para tratar o assunto serão realizadas apenas para o próximo Carnaval. O presidente da Riotur também informou que nesta quarta (8) serão repassados três milhões de reais à Liesb, a liga das escolas de samba dos grupos B, C e D.

Durante os dias de folia, a Secretaria Municipal de Saúde disponibilizará sete postos médicos, 303 ambulâncias e 368 maqueiros nos locais de maior concentração de público: Centro, Leme, Copacabana, Ipanema, Leblon e Lagoa. A Riotur informou que levará às ruas mais de 32 mil posições de banheiros públicos equipadas com 11 mil cabines químicas.

Continua após a publicidade
Publicidade